Acompanhe:

Pequim registra duas mortes por covid-19, após China relaxar restrições

A China não registrava uma morte por covid-19 desde 4 de dezembro, embora relatos não oficiais de uma nova onda de casos sejam generalizados

Modo escuro

Continua após a publicidade
Covid-19 na China: Os chineses contabilizam apenas aqueles que morreram diretamente da covid-19 (AFP/AFP)

Covid-19 na China: Os chineses contabilizam apenas aqueles que morreram diretamente da covid-19 (AFP/AFP)

A
André Martins

Publicado em 19 de dezembro de 2022 às, 09h00.

Última atualização em 19 de dezembro de 2022 às, 09h04.

As autoridades de saúde chinesas anunciaram nesta segunda-feira, 19, duas novas mortes por covid-19, ambas na capital Pequim. Foram os primeiros óbitos registrados em duas semanas, em meio ao esperado aumento no número de casos da doença depois que o país abrandou sua rígida política de "covid zero".

A China não registrava uma morte por covid-19 desde 4 de dezembro, embora relatos não oficiais de uma nova onda de casos sejam generalizados.

Com os novos registros, a Comissão Nacional de Saúde (NHC, na sigla em inglês) elevou o total da China para 5.237 mortes por coronavírus nos últimos três anos, de 380.453 casos da doença - números muito menores do que em outros grandes países, mas também baseados em estatísticas cujos métodos de coleta são questionados.

Os chineses contabilizam apenas aqueles que morreram diretamente da covid-19, excluindo pessoas cujas condições subjacentes, como diabetes e doenças cardíacas, foram agravadas pelo vírus.

Em muitos outros países, as diretrizes estipulam que qualquer morte em que o coronavírus seja um fator ou contribuinte seja classificada como uma morte relacionada à covid-19.

Nas últimas semanas, depoimentos de familiares e pessoas que trabalham no setor funerário, que não quiseram ser identificados por medo de represálias, indicaram aumento no número de mortes pela doença.

A China costuma atribuir o volume baixo de casos e mortes à sua dura política de combate ao vírus. No entanto, medidas como restrições de viagens, testes obrigatórios e quarentenas colocaram a sociedade chinesa e a economia nacional sob enorme estresse, aparentemente convencendo o Partido Comunista a seguir conselhos externos e alterar sua estratégia.

LEIA TAMBÉM: 

Após covid-19, mundo se prepara para próxima pandemia

Últimas Notícias

Ver mais
Taiwan pede racionalidade à China após incidente marítimo fatal
Mundo

Taiwan pede racionalidade à China após incidente marítimo fatal

Há uma semana

Zema reitera no STF que não vai exigir vacinação completa de estudantes na rede estadual
Brasil

Zema reitera no STF que não vai exigir vacinação completa de estudantes na rede estadual

Há uma semana

Qual a diferença entre dengue e covid-19? Veja os sintomas
Brasil

Qual a diferença entre dengue e covid-19? Veja os sintomas

Há uma semana

MG e SC contrariam Ministério da Saúde e não exigem carteira de vacinação para matrícula escolar
Brasil

MG e SC contrariam Ministério da Saúde e não exigem carteira de vacinação para matrícula escolar

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais