Pence diz que seu uso de e-mail não é comparável ao de Hillary

Segundo jornal, Pence usou sua conta pessoal de e-mail do portal AOL para assuntos sensíveis e de segurança nacional quando era governador
Mike Pence: o jornal teve acesso a 29 páginas dos e-mails enviados por Pence de sua conta pessoal (Eric Vidal/Reuters)
Mike Pence: o jornal teve acesso a 29 páginas dos e-mails enviados por Pence de sua conta pessoal (Eric Vidal/Reuters)
E
EFEPublicado em 03/03/2017 às 18:48.

Washington - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse nesta sexta-feira que seu uso de uma conta pessoal de e-mail quando era governador de Indiana não pode ser comparado com o que fez Hillary Clinton como secretária de Estado, ao assegurar que cumpriu "totalmente" com as leis desse estado.

"Não há comparação", declarou Pence aos jornalistas após fazer um discurso no estado de Wisconsin.

O vice-presidente enfatizou que, quando foi secretária de Estado entre 2009 e 2013, Hillary teve "um servidor privado, usou incorretamente informação confidencial e destruiu mensagens de e-mail quando foram solicitadas pelo Congresso".

No caso de Pence, nas últimas horas se soube que usou sua conta pessoal de e-mail do portal AOL para assuntos sensíveis e de segurança nacional quando era governador de Indiana.

O jornal local "The Indianapolis" Star teve acesso a 29 páginas dos e-mails enviados por Pence de sua conta pessoal nos quais se comunicava com altos assessores sobre assuntos que iam desde a segurança na residência do governador até ataques terroristas.

O vice-presidente garantiu hoje ter cumprido "totalmente" com as leis de Indiana, ao realizar uma revisão externa de suas mensagens para identificar qualquer menção ou referência a questões vinculadas ao estado e a seu cargo de governador.

Durante a campanha eleitoral, Pence se mostrou muito crítico a Hillary, então candidata democrata à Casa Branca, pelo uso que fez de sua conta de e-mail pessoal enquanto era secretária de Estado para compartilhar informação confidencial.