Os países mais e menos desenvolvidos do mundo em 2019

Edição 2019 do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi divulgada nesta segunda-feira. Veja como está o ranking do desenvolvimento

São Paulo – Muitas sociedades não estão funcionando como deveriam, apesar dos avanços recentes contra a desigualdade em várias partes do mundo nos últimos anos. A prova disso? Os protestos e as crises políticas que estão avassalando diferentes países. Da América Latina ao Oriente Médio, passando pela Ásia e também pela Europa.

 

 

A constatação é da edição 2019 do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), produzido anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), divulgado nesta segunda-feira (9).

“Diferentes gatilhos estão levando as pessoas para as ruas – o custo de uma passagem de metrô, o preço da gasolina, a demanda por liberdade política”, avalia Achim Steiner, administrador da entidade, que é ligada à ONU, “essa é a nova face da desigualdade”.

O relatório traz à tona dados alarmantes sobre o estado da desigualdade no mundo hoje. Revelou, ainda, que a distribuição desigual em educação, saúde e padrão de vida freou o progresso de vários países: 20% dos avanços feitos nos últimos anos se perderam no ano passado.

Na expectativa de vida, por exemplo, 17% das crianças nascidas no ano 2000 em países de baixo desenvolvimento vão morrer antes dos 20 anos contra apenas 1% nos países desenvolvidos. Em igualdade de gênero, revelou que, no ritmo atual, serão necessários 202 anos para fechar a lacuna existente entre os homens e as mulheres.

Ranking do desenvolvimento humano 2019

Há, ainda, o ranking do desenvolvimento, que avalia 189 lugares, entre países e territórios, e mostra quais são os mais e menos desenvolvidos do mundo de acordo com a média dos avanços feitos em três dimensões: expectativa de vida, educação e renda per capita. Com os resultados, é calculado o IDH. Quanto mais próxima de 1 a pontuação, mais desenvolvido é o local.

Na edição 2019 do ranking do desenvolvimento, poucas novidades. Entre os mais desenvolvidos, o território de Hong Kong subiu uma posição na comparação com a análise anterior, da 6ª colocação para a 5ª, posição antes ocupada pela Austrália.

Estados Unidos e Reino Unido estão na mesma posição, que é, ainda, a mesma registrada no ano passado, a 15ª, o que o índice coloca como estagnação. Já entre os menos desenvolvidos, a lista é composta por países africanos.

Veja abaixo o ranking dos países mais desenvolvidos e, em seguida, os menos desenvolvidos.

Os países mais desenvolvidos do mundo em 2019

1 – Noruega (IDH 0,954)

2 – Suíça (IDH 0,946)

3 – Irlanda (IDH 0,942)

4 – Alemanha (IDH 0,939)

4 – Hong Kong (IDH 0,939)

6 – Austrália (IDH 0,938)

6 – Islândia (IDH 0,938)

8 – Suécia (IDH 0,937)

9 – Singapura (IDH 0,935)

10 – Holanda (IDH 0,933)

11 – Dinamarca (IDH 0,930)

12 – Finlândia (IDH 0,925)

13 – Canadá (IDH 0,922)

14 – Nova Zelândia (IDH 0,921)

15 – Reino Unido (IDH 0,920)

15 – Estados Unidos (IDH 0,920)

Os países menos desenvolvidos do mundo em 2019

188 – Níger (IDH 0,377)

188 – República Centro-Africana (IDH 0,381)

187 – Chade (IDH 0,401)

186 – Sudão do Sul (IDH 0,413)

185 – Burundi (IDH 0,423)

184 – Mali (IDH 0,427)

182 – Eritréia (IDH 0,434)

182 – Burkina Faso (IDH 0,434)

181 – Serra Leoa (IDH 0,438)

180 – Moçambique (IDH 0,0446)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.