Nós vamos “consertar a bagunça” da Coreia do Norte, diz Trump

Ainda assim, o presidente dos Estados Unidos negou que tenha planos militares para resolver a situação, pois isso poderia "devastar o país"

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou na tarde desta terça-feira que o país e seus aliados no Ocidente vão ajudar a “consertar a bagunça” que se tornou a Coreia do Norte, mas negou que tenha planos militares para resolver a situação.

“Uma intervenção militar não é primeira opção para Coreia do Norte. Isso poderia devastar o país”, disse o presidente americano, ao lado do primeiro-ministro da Espanha, Mariano Rajoy, nos jardins da Casa Branca.

Rajoy também reforçou o tom pacífico e disse que a Espanha não “tem interesse que haja guerra em qualquer país do mundo”.

Trump disse a Rajou que os países que eles lideram enfrentam inimigos em comum, que seriam além da Coreia do Norte a Venezuela.

O presidente americano elogiou ainda a decisão da China de restringir o suprimento de petróleo e o acesso da Coreia do Norte ao mercado bancário.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.