Mundo

Casa Branca rebate oposição e diz que imagens de Biden 'desorientado' são manipuladas

Republicanos compartilham cenas em que o presidente americano estaria 'perdido' para alegar suposta deterioração física e mental do candidato à reeleição

O presidente Joe Biden, durante pronunciamento na Casa Branca (Andrew Cabbalero-Reynolds/AFP)

O presidente Joe Biden, durante pronunciamento na Casa Branca (Andrew Cabbalero-Reynolds/AFP)

Agência o Globo
Agência o Globo

Agência de notícias

Publicado em 18 de junho de 2024 às 08h25.

A Casa Branca criticou os republicanos por divulgarem vídeos que supostamente mostravam a deterioração física e mental do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, e disse que as imagens foram editadas e manipuladas de maneira enganosa.

"Isso nos diz tudo o que precisamos saber sobre o desespero dos republicanos", disse aos jornalistas a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, que classificou os vídeos como "falsos".

Meios de comunicação como o New York Post e uma conta oficial republicana nas redes sociais compartilharam vários vídeos curtos nos últimos dias, nos quais supostamente o presidente, de 81 anos, aparece errático.

Em um deles, vê-se Biden aparentemente desorientado ao se afastar de outros líderes mundiais durante uma exibição de paraquedismo na cúpula do G7 na Itália na semana passada.

Jean-Pierre disse que as imagens foram editadas de maneira enganosa e argumentou que Biden se separou do grupo para cumprimentar os paraquedistas.

"Isso foi amplamente verificado [...] até mesmo por meios conservadores", disse ela em uma coletiva de imprensa. "Se você colocar o clipe por um pouco mais de tempo, verá [...] o que estava acontecendo".

A rede NBC também desmentiu essa afirmação e publicou imagens de suas próprias câmeras de outro ângulo, nas quais se vê Biden interagindo com os paraquedistas a poucos metros de distância.

Em outro clipe, vê-se Biden estático enquanto outros líderes mundiais que o acompanhavam dançavam durante um evento na Casa Branca, uma atitude que os opositores qualificaram como um estado de confusão.

"O presidente ficou de pé ouvindo a música e não dançou. Desculpem-me, mas não sabia que não dançar era [...] um problema de saúde", disse Jean-Pierre sobre o vídeo.

Durante o fim de semana, o New York Post também publicou um trecho em que se vê Biden supostamente perdido no palco durante um evento de arrecadação de fundos na Califórnia, sendo conduzido à saída pelo ex-presidente Barack Obama.

Andrew Bates, outro porta-voz da Casa Branca, disse no X que Biden ficou um momento para apreciar os aplausos de seus seguidores. E Eric Schultz, assessor de Obama, publicou um link em resposta ao artigo do Post com a legenda "isso não aconteceu".

O ex-presidente republicano Donald Trump, rival de Biden nas eleições de novembro, fez da idade de Biden um dos principais pontos de sua campanha, apesar de, aos 78 anos, ser apenas três anos e meio mais jovem que o candidato democrata.

Qualquer um que ganhe a presidência estabelecerá um novo recorde de idade para um mandatário.

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)Joe BidenDonald Trump

Mais de Mundo

Esquerda francesa enfrenta impasse para nomear primeiro-ministro; entenda

Brasil observa eleição na Venezuela com ‘preocupação e confiança’, diz Amorim

Eleições EUA: Doadores democratas reterão US$ 90 milhões enquanto Biden permanecer na disputa

Com ocupação de 99%, Reino Unido liberará milhares de detidos para abrir espaço nas prisões

Mais na Exame