Jamie Oliver: 'meu restaurante em Birmingham foi esmagado'

Restaurante do chef britânico foi atacado durante um dos protestos e teve todas as janelas quebradas; 'felizmente os funcionários e clientes estão bem', disse Oliver
 (Getty Images)
(Getty Images)
Por Eduardo TavaresPublicado em 27/01/2012 12:26 | Última atualização em 27/01/2012 12:26Tempo de Leitura: 2 min de leitura

São Paulo - O restaurante do chef britânico Jamie Oliver, localizado em Birmingham, na Inglaterra, foi atacado por manifestantes durante um protesto nesta terça-feira (9). A propriedade de Oliver foi uma entre várias depredadas desde que a onda de violência no Reino Unido começou, no sábado. 

"Infelizmente meu restaurante em Birmingham foi esmagado. Todas as janelas se foram. O local está todo fechado, não posso abrir. Felizmente todos os funcionários e clientes estão bem", postou o chef em sua conta no Twitter.

Segundo Oliver, um dos protestos aconteceu perto de sua escola de culinária em Clapham, mas o local não foi afetado. O chef também manifestou seu apoio aos grupos que os próprios britânicos organizaram para limpar as áreas onde as manifestações ocorreram.

"Minha fé na humanidade foi restaurada. Graças às boas pessoas que se juntaram para limpar suas comunidades", escreveu Oliver no Twitter. 

Protestos

A onda de violência em Londres começou no sábado, quando grupo de cerca de 500 pessoas se reuniu para protestar por causa da morte de um jovem de 29 anos. O britânico Mark Duggan foi morto em circunstâncias ainda não explicadas pela polícia.

Testemunhas que encontraram o corpo do jovem, baleado, dizem que ele foi abordado por uma viatura policial quando estava conduzindo um taxi. Familiares de Duggan descrevem Duggan como um rapaz pacífico e respeitado em sua comunidade. 

Policiais afirmaram a jornalistas britânicos que o jovem estava envolvido com uma gangue, e que tinha ligação com o tráfico de drogas. Segundo a polícia, ele teria reagido ao ser abordado.