Irã nega acusações de ter enviado mísseis ao Iêmen

O secretário de Estado americano, John Kerry, acusou na quinta o Irã de enviar mísseis e outras armas sofisticadas ao Iêmen

O Irã negou nesta sexta-feira as acusações dos Estados Unidos segundo as quais teria enviado mísseis ao Iêmen, e acusou Washington e Arábia Saudita de prorrogar a guerra naquele país.

O secretário de Estado americano, John Kerry, acusou na quinta o Irã de enviar mísseis e outras armas sofisticadas ao Iêmen, o que constitui, segundo disse, não apenas uma ameaça para a Arábia Saudita e a região, como também para os Estados Unidos.

"Estas palavras são totalmente carentes de fundamento", reagiu o ministro iraniano das Relações Exteriores, Mohammad Javad Zarif.

"O Irã reiterou várias vezes que sua potência militar jamais será uma ameaça para nenhum país", afirmou em um comunicado.

A Arábia Saudita acusou o Irã de tentar desestabilizar a região através dos rebeldes huthis do Iêmen. Riad lidera desde março de 2015 uma coalizão militar para apoiar o presidente Abd Rabbo Mansour Hadi, expulso da capital pelos huthis.

O conflito no Iêmen já causou 6.600 mortos desde então.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.