Homem acusado de matar jovem de 17 anos por som alto nos EUA

Michael Dunn, que já se encontra preso, alegou em seu interrogatório que só disparou porque se sentiu ameaçado pelos jovens que estavam dentro do veículo

Miami - Um homem foi acusado de ter matado um jovem de 17 anos na Flórida, nos Estados Unidos, após ter disparado contra um veículo cujos ocupantes ouviam música em alto volume em um posto de gasolina, confirmaram nesta terça-feira as autoridades locais.

Michael Dunn, que já se encontra preso, alegou em seu interrogatório que só disparou porque se sentiu ameaçado pelos jovens que estavam dentro do veículo. No entanto, o mesmo confessou que havia pedido para os jovens deixarem o local.

Todos eles estavam estacionados em um posto de gasolina de Jacksonville, no norte da Flórida, enquanto outro dos jovens tinha se dirigido à loja de conveniência, assim como a namorada do acusado.

Segundo a Polícia, no momento da ação, que ocorreu no último fim de semana, Dunn disparou pelo menos oito vezes contra o veículo no qual os jovens estavam, sendo que mais de um disparo atingiu o menor Jordan Davis.

"A vítima, de 17 anos e raça negra, estava sentado no veículo com outros indivíduos. O suspeito, branco e de 45 anos, estacionou ao lado. Parece que a música estava alta e, por isso, Michael Dunn lhes disse para deixarem o local", explicou ontem o tenente Rob Schoonover em uma entrevista coletiva.

De acordo com Schoonover, após uma mutua troca de agressões verbais, "o suspeito pegou sua arma e começou a disparar contra o veículo. A vítima foi atingida inúmeras vezes", enquanto a namorada do acusado "estava dentro da loja comprando algo".

Após a ação, o casal deixou o local. Como testemunhas conseguiram anotar a placa do veículo, Dunn acabou sendo preso no dia seguinte e já em seu domicílio, no sul da Flórida. Na ocasião, o acusado estava falando com um vizinho policial para se entregar.

"Ninguém mais ficou ferido, o que é uma sorte. O automóvel foi atingido por oito ou nove disparos", acrescentou o tenente, que ressaltou que Dunn também é um "colecionador de armas".

A advogada de Dunn, Robin Lemonidis, afirmou hoje a "CNN" que seu cliente viu uma arma no interior do veículo dos jovens e que os mesmos insultaram sua namorada.

No entanto, a Polícia não encontrou nenhuma arma no interior do veículo. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.