Mundo

Hollande desmente que se casará com Julie Gayet em breve

O presidente francês, François Hollande, desmentiu que irá se casar em breve com a atriz Julie Gayet


	François Hollande: jornal divulgou informação baseado, também, nas previsões de astróloga
 (Philippe Wojazer/Reuters)

François Hollande: jornal divulgou informação baseado, também, nas previsões de astróloga (Philippe Wojazer/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 23 de julho de 2014 às 12h24.

Paris - O presidente da França, François Hollande, desmentiu que pense em se casar em breve com a atriz francesa Julie Gayet, como diziam rumores que circularam nas últimas semanas.

O chefe do Estado aproveitou um jantar nesta semana com a Associação da Imprensa presidencial para acabar com uma notícia divulgada tanto por veículos locais como internacionais, que avisavam que no dia 12 de agosto, quando completa 60 anos, seria a data escolhida.

Dia 12 de agosto "é meu aniversário e, depois, nada mais. Podem trazer um presente! Mas não é preciso chegar com presentes a mais e amêndoas confeitadas", brincou o presidenteem declarações divulgadas hoje pela emissora "Europe 1".

Hollande não foi casado nem com sua parceira anterior, a jornalista e primeira-dama Valérie Trierweiler, nem com a socialista Ségolène Royal, mãe de seus quatro filhos.

O rumor sobre suas intenções de oficializar sua relação com Gayet, com quem tem um caso que foi revelado no começo do ano, foi publicado pelo jornal "Le Parisien", entre outros, que se baseou nas previsões de uma astróloga.

O veículo também se baseou em declarações de alguns dirigentes socialistas não identificados, que teriam pedido que o presidente esclarecesse sua situação pessoal após a ruptura no final de janeiro com Valérie.

Na mesma linha se pronunciou no final de junho o jornalista Yves Azeroual, autor do livro "Passions d"État" (Paixões de Estado), segundo o qual a atriz está cansada de ser a "namorada na sombra".

"Não quer o status de primeira-dama, mas não se contenta com ser uma simples amante, por seus filhos, por sua reputação... Estão discutindo isso. A oficialização deve acontecer durante o mês de agosto, porque é quando a agenda presidencial permite", disse Azeroual em entrevista ao jornal "20 Minutes".

Acompanhe tudo sobre:EuropaFrançaFrançois HollandePaíses ricosPolíticaPolíticos

Mais de Mundo

Lula manifesta respeito por Biden e diz que só democrata sabia se conseguiria manter candidatura

Taiwan remodela suas manobras militares para adaptá-las às ameaças chinesas

Kamala elogia Biden em 1º discurso após desistência: 'sem paralelo na história moderna'

Mais na Exame