Grupo de caçadores e um príncipe são sequestrado no Iraque

O sequestro, segundo o governador, aconteceu no deserto de Al Samaua, entre as zonas de Basiya e Al Salman, próximas à fronteira com a Arábia Saudita

Bagdá – Um grupo desconhecido sequestrou na noite de terça-feira 26 caçadores do Catar, entre eles um príncipe, em um deserto da província de Al Muthana, no sul do Iraque, segundo informou nesta quarta-feira o governador da região, Faleh Abdelhasan.

O sequestro, segundo o governador, aconteceu no deserto de Al Samaua, entre as zonas de Basiya e Al Salman, próximas à fronteira com a Arábia Saudita, onde nesta época do ano há muitos falcões e outros tipos de aves silvestres.

Os sequestradores se deslocavam pelo terreno, segundo explicou à imprensa Abdelhasan.

Os caçadores, acrescentou, contavam com a autorização do Ministério iraquiano do Interior para entrar no território iraquiano, mas não tinham notificado sua presença às autoridades provinciais.

O governador expressou seu desacordo com a entrada dos caçadores porque a grande extensão do deserto de Al Samaua impossibilita garantir proteção.

Muitos caçadores dos países árabes do Golfo costumam viajar para essa zona, após obter autorização do Ministério iraquiano do Interior.

Até agora, nenhum grupo armado assumiu a autoria do sequestro em Al Muthana, uma província de maioria xiita.

Os sequestros no Iraque são relativamente frequentes e anteriormente foram efetuados por milícias xiitas, como ocorreu com a captura durante um mês de 18 trabalhadores turcos em setembro passado em Bagdá.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.