A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Geração de energia no país aumentou 4,4% em outubro

Segundo o governo, alta acumulada de 3,5% no ano é reflexo do crescimento moderado da indústria

Rio de Janeiro - A energia gerada no Sistema Interligado Nacional (SIN) em outubro passado aumentou 4,4% em relação ao mesmo mês do ano passado, de acordo com o Boletim de Carga Mensal, divulgado hoje (8) pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Em relação a setembro deste ano, a geração cresceu 0,6%, acumulando alta no ano de 3,5%.

Segundo os técnicos da Diretoria de Planejamento e Programação da Operação do ONS, o resultado reflete o ritmo moderado de crescimento da atividade industrial, em função do cenário internacional e das medidas adotadas pelo governo no mercado interno. Essa tendência foi observada também em setembro, quando a carga de energia cresceu 3,4% em relação a igual mês de 2010, afastando-se do aumento de 5,9%, registrado em agosto.

A maior expansão da carga em outubro foi observada no subsistema Sul (7,4%), devido ao elevado nível de desenvolvimento econômico registrado na região, em particular na área agroindustrial. Contribuiu também para o aumento da geração de energia a ocorrência de temperaturas superiores às de outubro do ano passado.

Nos subsistemas Norte e Sudeste/Centro-Oeste, a carga foi ampliada em 4,7% e 4,5%, respectivamente. De acordo com o ONS, o aumento da energia gerada no Norte do país tem relação com a produção dos grandes consumidores eletrointensivos, dos quais a maior parte pertence ao setor metalúrgico. No Sudeste/Centro-Oeste, o aumento da carga em outubro se deve ao desempenho da indústria, cujo consumo de energia alcança 43% do consumo total das duas regiões.

O único subsistema a apresentar variação negativa da carga em outubro (-1,2%), em relação a setembro de 2011, foi o Norte, em razão de fatores sazonais, informou o Operador Nacional do Sistema.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também