Fundador de firma de próteses PIP é posto em liberdade

Jean-Claude Mas, diretor da empresa que motivou um escândalo sanitário mundial, será colocado em liberdade sob controle judicial

Marselha – Jean-Claude Mas, o fundador e diretor da empresa de próteses mamárias PIP, motivo de um escândalo sanitário mundial, será colocado em liberdade sob controle judicial, informou seu advogado, Yves Haddad.

Mas, de 73 anos, foi indiciado em janeiro por lesões corporais culposas em função do escândalo PIP e se encontrava até agora em prisão provisória à espera de seu processo.

PIP utilizou para seus implantes um gel de silicone impróprio para uso médico.

O número de portadoras das próteses PIP totalizariam 30.000 pessoas na França e dezenas de milhares na Europa, América Latina e Ásia.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.