Estes são os países que mais consomem maconha

Dados da UNODC mostram que 4,9% da população mundial usou essa droga nos últimos tempos. Veja aqui quais são os locais onde a maconha é mais popular

São Paulo – O Supremo Tribunal Federal (STF) começará nesta quinta-feira a julgar a possibilidade de descriminalização do porte de drogas para uso próprio.

O tema veio à tona na pauta da corte por meio de recurso interposto pela Defensoria Pública do Estado de São em nome de uma pessoa condenada a dois meses de serviço comunitário pelo porte de maconha. A tese da defesa é basicamente a de que tal conduta não poderia ser considerada um crime por não ser capaz trazer consequências à saúde pública.

O debate jurídico e filosófico em torno da descriminalização do porte de drogas para consumo próprio não está restrito ao Brasil. Países como os Estados Unidos vivem hoje uma intensa discussão a respeito desse assunto que tem como um dos protagonistas a maconha.

Pudera: dados compilados pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes (UNODC) em seu World Drug Report 2014 mostram que 4,9% da população mundial com idades entre 15 e 64 anos revelou ter consumido essa droga em 2012, ano base da análise.

O relatório mostrou ainda quais países e territórios estão entre aqueles que mais consomem a droga. Para a surpresa de muitos, o número um do ranking é a Islândia, onde 18,3% das pessoas com idades entre 18 e 67 anos disseram ter usado maconha.

Em segundo lugar está Nigéria, com 16,8%. O Uruguai, primeiro país do planeta a legalizar a droga, aparece apenas em 20º, enquanto que o Brasil, que discute o tema há tempos e está em vias de tomar uma posição legal, está em 16º.

EXAME.com produziu um infográfico no qual é possível visualizar como se dá o consumo naqueles que são os vinte primeiros colocados desse ranking da UNODC. Confira abaixo: 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.