EUA ordena vacinação obrigatória de militares contra a covid

Todos os membros das Forças Armadas americanas devem ser vacinados contra a covid-19 até 15 de setembro

O Pentágono ordenou que todos os membros das Forças Armadas americanas sejam vacinados contra a covid-19 até meados de setembro, informou o secretário de Defesa, Lloyd Austin, em nota divulgada nesta segunda-feira, 9.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Austin disse que tornará a vacinação obrigatória em todos os serviços até 15 de setembro, ou mesmo antes, se a vacina Pfizer ou outras obtiverem aprovação total da Food and Drug Administration (FDA), de acordo com a nota.

O presidente Joe Biden disse em um comunicado que apoia "fortemente" essa decisão, dizendo: "Essas vacinas salvam vidas".

De acordo com Austin, antes da ordem de vacinação ser emitida, os militares "também monitorariam de perto as taxas de infecção, que agora estão aumentando devido à variante delta, e o impacto que essas taxas poderiam ter em nossa preparação".

"Não hesitarei em agir antes ou recomendar um rumo diferente ao presidente, se sentir a necessidade de fazê-lo", disse ele.

Como as vacinas só tiveram aprovação de emergência, os comandantes militares dos Estados Unidos até agora não haviam obrigado as tropas a tomá-las, como fazem com outras vacinas.

Mais da metade dos 2,5 milhões de soldados na ativa e na Guarda Nacional federal — força de reservistas — foi vacinada, de acordo com estatísticas do Pentágono.

Isso gerou garantias nos círculos do governo dos Estados Unidos, preocupados de que o vírus pudesse afetar a prontidão militar.

 

Toda semana tem um novo episódio do podcast EXAME Política. Disponível abaixo ou nas plataformas de áudio Spotify, Deezer, Google Podcasts e Apple Podcasts

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também