Especialistas inspecionam o cruzeiro Costa Concordia

Durante a inspeção do gigantesco navio foram encontrados dois computadores na ponte de comando

Roma - Um grupo de especialistas judiciais inspecionou pela primeira vez nesta quinta-feira o navio Costa Concordia, dois anos depois do trágico naufrágio diante da ilha italiana de Giglio, que causou a morte de 32 pessoas.

Durante a inspeção do gigantesco navio, que foi erguido em setembro passado em uma espetacular operação de resgate, foram encontrados dois computadores na ponte de comando.

Os PCs agora serão submetidos à análise, informou o promotor Giovanni Puliatti, encarregado do julgamento contra o capitão do navio, Francesco Schettino, pelo homicídio múltiplo causado por imprudência, abandono da embarcação e danos causados ao meio ambiente.

Segundo outros especialistas, o material não poderá ser aproveitado porque está muito deteriorado.

Na noite de 13 de janeiro de 2012, o Costa Concordia, que navegava muito perto da ilha, chocou-se contra as rochas e encalhou a alguns metros do litoral, com 4.229 pessoas a bordo, das quais 3.200 eram turistas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.