Mundo

Escoceses desenvolvem combustível a partir de uísque

Cientistas afirmam que nova fonte de energia produz 30% mais potência que o etanol

Uísque escocês Glenfiddich 50 anos: biobutanol, produzido a patir da bebida, promete ser mais potente que o etanol (Getty Images)

Uísque escocês Glenfiddich 50 anos: biobutanol, produzido a patir da bebida, promete ser mais potente que o etanol (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h38.

Londres - Cientistas da universidade escocesa de Napier, em Edimburgo, desenvolveram um novo biocombustível para automóveis à base da refinação dos resíduos procedentes da fabricação de uísque.

O biobutanol, que, segundo os cientistas, gera 30% mais potência que o etanol, utiliza dois produtos derivados da produção do uísque.

Ao contrário do que ocorre com o etanol, os motores dos automóveis não precisam ser alterados para utilizarem o biobutanol em vez do petróleo tradicional.

O biobutanol pode ser utilizado também para fabricar outros bioquímicos ecológicos, entre eles a acetona.

Os cientistas, que solicitaram a patente e querem criar uma companhia para comercializar o novo produto, afirmam que se inspiraram em processo desenvolvido há um século por Chaim Weizmann, químico de origem judaica refugiado em Manchester que chegaria a ser o primeiro presidente de Israel.

Weizmann estudou a fermentação do butanol como parte de um programa de produção de borracha sintética, e o processo seria utilizado mais tarde para a fabricação de explosivos.

"Algumas empresas energéticas estão cultivando colheitas para gerar biocombustíveis, mas nós averiguamos os materiais de resíduo do uísque para desenvolvê-los", disse o diretor do centro de pesquisas sobre biocombustíveis da Universidade Napier, Matin Tangney.

"É uma opção mais compatível com a defesa do meio ambiente, e que aproveita uma das maiores indústrias escocesas", disse Tangney, em referência ao uísque.

O projeto de desenvolvimento do combustível foi financiado pelo Scottish Enterprise, organismo de apoio ao empresariado que conta com a ajuda do Governo escocês.

Leia mais: Biocombustível inédito de cana-de-açúcar chega às ruas de SP

Siga as notícias do site EXAME sobre Meio Ambiente e Energia no Twitter

Acompanhe tudo sobre:BiocombustíveisCombustíveisCommoditiesEnergiaEtanolPesquisa e desenvolvimento

Mais de Mundo

'A defesa da democracia é mais importante do que qualquer título', diz Biden em discurso

Governo Lula se diz irritado com falas de Maduro, mas evita responder declarações

Netanyahu discursa no Congresso americano sob protestos de rua e boicote de dezenas de democratas

Em discurso a irmandade negra, Kamala pede ajuda para registrar eleitores e mobilizar base a votar

Mais na Exame