Equipe de Obama considera Romney em uma ‘marcha da morte’

Apesar das seis vitórias na "Super Terça", o favorito republicano não conseguiu tirar da corrida o principal rival, Rick Santorum

Boston – A equipe de campanha de Mitt Romney considera quase segura sua indicação à candidatura presidencial republicana, enquanto os democratas fazem piada do que chamam de “marcha da morte” dos adversários para enfrentar o presidente Barack Obama.

Apesar das seis vitórias na “Super Terça”, incluino o triunfo no crucial estado de Ohio, o favorito republicano não conseguiu tirar da corrida o principal rival, Rick Santorum, o que pode prolongar a disputa por semanas ou meses.

A campanha de Romney busca manter o impulso e passar uma sensação de inevitabilidade, com a afirmação de que apenas “um ato de Deus” pode impedi-lo de enfrentar Obama em novembro.

Ao mesmo tempo, os democratas saboreiam a perspectiva de um enfrentamento demorado entre os republicanos, que favoreceria o fluxo de recursos para seus cofres, enquanto Romney gasta o que arrecada em uma campanha cada vez mais cara estado por estado.

Romney deve enfrentar agora Santorum e o ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich em uma parte do país na qual o ex-governador moderado do liberal estado de Massachusetts tem sido mais frágil – o sul conservador -, com primárias no Alabama, Mississipi, Louisiana e Missouri.

“A única coisa que temos que fazer é continuar fazendo o que estamos fazendo, e conseguiremos a indicação”, afirmou um integrante da campanha de Romney na noite de quarta-feira.

Enquanto as primárias republicanas prosseguem, as probabilidades de reeleição de Obama aumentam, com uma economia em recuperação e a popularidade retornando a 50%.

“O extraordinário de terça-feira foi que, gastando seis vezes mais que Santorum e quatro mais que Gingrich, à meia-noite Romney ainda não sabia se havia vencido em Ohio, onde finalmente ganhou por pouco”, afirmou David Axelrod, diretor de estratégia política de Obama.

“Em consequência, continua conquistando vitórias táticas em uma espécie de marcha da morte”, completou.


Romney conseguiu neutralizar os avanços de vários rivais nos últimos meses, ganhando quando era mais necessário, em estados como Flórida e Ohio, mas tem dificuldades para chegar ao eleitorado mais conservador, que suspeita de seu passado centrista.

O diretor de campanha de Romney insistiu que a liderança de seu candidato e as decrescentes oportunidades para obter um alto número de delegados oferecidas pelo calendário eleitoral “deixam claro que a indicação é uma impossibilidade para Rick Santorum ou Newt Gingrich”.

“Estes caras precisarão de algum tipo de ato divino para chegar à indicação”, afirma.

Mas eles permanecem na disputa, negando a Romney a possibilidade de deixar para trás a negativa campanha republicana, ao mesmo tempo que dividem os votos da maioria conservadora do partido.

“Acredito que o caminho Mitt Romney para a indicação continuará sendo longo e difícil”, afirmou à AFP Dante Scala, professor de ciências políticas na Universidade de New Hampshire.

No entanto, depois da Super Terça existem poucas dúvidas entre os analistas de que finalmente Romney será o candidato republicano à Casa Branca.

O milionário ex-empresário pode vangloriar-se de ser um sobrevivente, que mesmo saindo atrás nas pesquisas conseguiu vencer em estados importantes como Flórida e Ohio, duas disputas vitais para qualquer republicano que aspire à presidência.

A vitória de Romney em Ohio, apesar de ter registrado a margem mínima, também refutou o argumento central de Santorum de que ele é o único que pode competir contra Obama pelos eleitores da classe média baixa nos flexíveis estados do Meio Oeste.

Romney, 64 anos, venceu em 14 estados, Santorum em sete e Gingrich em dois, mas os próximos estados em jogo podem impedi-lo de aumentar sua vantagem.


Santorum, de 53 anos, um devoto católico próximo ao Opus Dei, radicalmente contrário ao aborto e ao casamento gay, retomou a campanha na quarta-feira no conservador Kansas, antes de dois comícios no Mississipi.

Kansas vota no sábado, enquanto os sulistas Alabama e Mississipi comparecem às urnas na terça-feira, com um importante número de delegados. Os três estados representam um forte desafio para Romney, já que podem resultar em vitórias tanto para Santorum como para Gingrich.

Cada estado tem um determinado número de delegados para a convenção do Partido Republicano, que acontecerá em agosto, na qual o candidato do partido precisa de 1.144 delegados para conquistar a indicação.

O site Real Clear Politics atribui a Romney 404 delegados, 161 a Santorum 161, 105 a Gingrich e 61 ao congressista texano Ron Paul.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.