Mundo

Coreia do Norte é "camarada de armas" da Rússia, diz Kim Jong Un

O presidente russo é esperado para uma visita oficial à Coreia do Norte

Relação entre os dois países se fortaleceu nos últimos meses (KCNA/Reuters)

Relação entre os dois países se fortaleceu nos últimos meses (KCNA/Reuters)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 12 de junho de 2024 às 08h59.

O ditador norte-coreano, Kim Jong Un, disse em mensagem nesta quarta-feira, 12, que seu país é um “camarada de armas” da Rússia de Vladimir Putin. O presidente russo é esperado para uma visita oficial à Coreia do Norte. As informações são da Reuters.

Marcando o Dia Nacional da Rússia, Kim disse que seu encontro com Putin em uma instalação de lançamento espacial russa no ano passado elevou os laços de seu “relacionamento estratégico centenário”.

A mensagem veio depois que o jornal russo Vedomosti informou na segunda-feira que Putin visitaria a Coreia do Norte e o Vietnã nas próximas semanas.

Uma autoridade no Vietnã disse à Reuters que a viagem ao Vietnã estava planejada para 19 e 20 de junho, mas ainda não foi confirmada. O Kremlin disse que a Rússia quer promover a cooperação com a Coreia do Norte “em todas as áreas”, mas não confirmou a data da visita.

Kim viajou para o Extremo Oriente da Rússia em setembro passado, visitando o centro de lançamento espacial Vostochny Cosmodrome, onde Putin prometeu ajudá-lo a construir satélites.

Autoridades em Washington e Seul acusaram a Coreia do Norte de enviar armas para a Rússia para apoiar a sua guerra contra a Ucrânia em troca de ajuda tecnológica com os seus próprios programas nucleares e de mísseis.

Acompanhe tudo sobre:Kim Jong-unVladimir PutinRússiaCoreia do Norte

Mais de Mundo

Ataque a Trump: "Ainda é cedo para dizer se atirador agiu sozinho", dizem autoridades

Trump se pronuncia após ser atingido na cabeça em comício na Pensilvânia

Biden se pronuncia sobre tiroteio no comício de Trump: "Estou grato em saber que ele está bem"

'Atentado contra Trump deve ser repudiado', diz Lula sobre tiros durante comício

Mais na Exame