Congo: rebeldes aceitam deixar a cidade de Goma

A retirada é necessária para que comecem as negociações com o governo

Kampala - Os rebeldes congoleses do M23, em luta contra as Forças Armadas da República Democrática do Congo (RDC) na província de Kivu Norte (leste), aceitaram deixar a cidade de Goma, a capital provincial, informou um dos líderes do movimento, que não divulgou uma data.

Questionado pela AFP sobre o acordo alcançado em Kampala, capital de Uganda, entre a rebelião e a mediação de vários países da região, o coronel Antoine Manzi confirmou a aceitação.

"Pediram que nos retirássemos de Goma para começar as negociações com o governo", disse.

O ministro ugandense das Relações Exteriores, Sam Kutesa, já havia afirmado à AFP que os rebeldes, membros dissidentes do exército da RDC amotinados desde a primavera, haviam aceitado deixar a capital de Kivu Norte, tomada em 20 de novembro.

No sábado, os países dos Grandes Lagos deram prazo de 48 horas aos insurgentes do M23 para sair de Goma. Os rebeldes exigiam iniciar negociações diretas com o presidente da RDC, Joseph Kabila, antes de deixar o local.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.