Mercado imobiliário

6 dicas para quem vai deixar imóveis de herança

A transferência de imóveis como herança envolve custos e impostos

A ajuda de profissionais qualificados pode fazer toda a diferença na gestão de heranças (RichLegg/Getty Images)

A ajuda de profissionais qualificados pode fazer toda a diferença na gestão de heranças (RichLegg/Getty Images)

Publicado em 10 de julho de 2024 às 15h24.

Última atualização em 11 de julho de 2024 às 15h24.

Deixar imóveis como herança é uma maneira comum de garantir que seu patrimônio seja transmitido para a próxima geração.

MELHORES INVESTIMENTOS 2024: Baixe o relatório gratuito do BTG Pactual e descubra as principais oportunidades para o 2º semestre desse ano

No entanto, esse processo pode ser complexo e cheio de desafios legais e financeiros. Para garantir uma transição tranquila e evitar disputas entre os herdeiros, é essencial tomar algumas precauções e seguir boas práticas. Neste artigo, apresentamos dicas valiosas para quem pretende deixar imóveis de herança, com base nas melhores práticas.

1. Faça um inventário detalhado

Um inventário detalhado dos imóveis é crucial para um processo de herança transparente e organizado.

  • Liste todos os imóveis: Inclua todas as propriedades, suas localizações e descrições.
  • Avaliação dos imóveis: Realize uma avaliação profissional para determinar o valor de mercado de cada propriedade.
  • Documentação completa: Garanta que todos os documentos, como escrituras e registros de propriedade, estejam em ordem e acessíveis.

2. Considere a doação em vida

A doação em vida pode ser uma alternativa para evitar complicações no processo de herança.

  • Redução de impostos: A doação pode reduzir os custos com impostos, desde que feita dentro dos limites legais.
  • Planejamento sucessório: Facilita a divisão de bens e evita disputas futuras entre os herdeiros.
  • Condições de uso: É possível estabelecer condições de uso ou usufruto vitalício para garantir a segurança do doador.

3. Elabore um testamento claro e detalhado

Um testamento bem elaborado é essencial para garantir que seus desejos sejam respeitados após sua morte.

  • Clareza e especificidade: Descreva detalhadamente como os imóveis devem ser divididos entre os herdeiros.
  • Testamento registrado: Registre o testamento em cartório para garantir sua validade legal.
  • Atualizações regulares: Revise e atualize o testamento periodicamente para refletir mudanças na sua situação patrimonial e familiar.

4. Considere os impostos e custos de transferência

A transferência de imóveis como herança envolve custos e impostos que devem ser considerados.

  • Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação (ITCMD): Verifique as alíquotas do ITCMD no seu estado e planeje como os herdeiros irão arcar com esse custo.
  • Custos de cartório: Inclua os custos de escrituração e registro de imóveis no planejamento financeiro.
  • Planejamento tributário: Consulte um especialista em planejamento tributário para minimizar os impactos fiscais na transferência de imóveis.

5. Prepare-se para possíveis disputas familiares

Infelizmente, disputas entre herdeiros são comuns e podem complicar o processo de herança.

  • Comunicação aberta: Mantenha uma comunicação clara e aberta com todos os herdeiros sobre seus planos de herança.
  • Mediação e aconselhamento: Considere a mediação ou o aconselhamento jurídico para resolver conflitos antes que se tornem disputas legais.
  • Cláusulas preventivas: Inclua cláusulas no testamento que antecipem e resolvam possíveis disputas, como a designação de um administrador para o espólio.

6. Busque orientação profissional

A ajuda de profissionais qualificados pode fazer toda a diferença na gestão de heranças.

  • Advogado especializado: Contrate um advogado especializado em direito sucessório para garantir que todos os aspectos legais sejam devidamente tratados.
  • Consultor financeiro: Um consultor financeiro pode ajudar a planejar a divisão de bens de forma a minimizar impostos e custos.
  • Corretor de imóveis: Utilize os serviços de um corretor de imóveis para avaliações precisas e orientações sobre a melhor forma de dividir ou vender os imóveis.

Por que é importante você saber sobre heranças

Planejar a herança de imóveis de forma cuidadosa e estratégica é fundamental para garantir uma transição tranquila e justa para os herdeiros. Ao seguir essas dicas, você pode minimizar problemas legais e financeiros, além de evitar disputas familiares.

Acompanhe tudo sobre:HerançaGuia do Mercado ImobiliárioMercado imobiliárioguia-de-imoveisImóveis

Mais de Mercado imobiliário

Leilão da Caixa tem imóveis com descontos de até 40%; veja como participar

Imóvel de herança: uma das herdeiras é contra a venda. Podemos vender e depositar para ela o valor?

‘Agora, o Morumbi será nobre’: conheça a incorporadora que quer trazer ao bairro uma função social

Veja os três bairros de São Paulo em que a cobrança de aluguel é mais distante do ideal

Mais na Exame