Marketing

Marcas investem em atletas brasileiros com a proximidade da Olimpíada de 2024

Mais recente acordo ocorre entre a Tommy Hilfiger e o velocista Paulo André; especialistas explicam tendência e destacam importância de plano estratégico para resultados consistentes

Paulo André: novo embaixador mundial da coleção de joias e relógios masculinos de outono/inverno 2023 da Tommy Hilfiger  (Divulgação/Tommy Hilfiger)

Paulo André: novo embaixador mundial da coleção de joias e relógios masculinos de outono/inverno 2023 da Tommy Hilfiger (Divulgação/Tommy Hilfiger)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 25 de outubro de 2023 às 17h07.

Última atualização em 25 de outubro de 2023 às 17h33.

A Tommy Hilfiger anunciou o velocista Paulo André, um dos principais nomes do Brasil no atletismo e ex-participante do "Big Brother Brasil", com novo embaixador global para a temporada de Outono/Inverno 2023, seguindo uma tendência entre grandes marcas, que passaram a investir em atletas com a proximidade da Olimpíada de 2024.

Recentemente, após o sucesso no último Mundial de Ginástica Artística, disputado na Bélgica, Rebeca Andrade fechou patrocínio com a Parmalat Whey Fit, que também apoia Luisa Stefani, do tênis, e Isaquias Queiroz, da canoagem.

Segundo relatório da Dentsu, o investimento em publicidade deve crescer 3,3% globalmente em 2023. No geral, de acordo com a pesquisa, US$ 727,9 bilhões serão gastos em todo o mundo até o final do ano. O número pode crescer em 2024, impulsionado pelos Jogos Olímpicos que serão realizados em Paris, na França.

“Hoje está muito evidente que o alcance do resultado esportivo pode proporcionar bons acordos comerciais para os atletas. Estamos em um período estratégico, que é o pré-olímpico, então as marcas têm analisado com muito carinho esse mercado tão vasto que é o esporte. Embora o futebol ainda seja o mais popular e visado, há outras modalidades ganhando notoriedade, graças ao destaque de atletas como Rebeca Andrade, Paulo André, entre outros“, afirma Fernando Paz, diretor comercial da Absolut Sport no Brasil, agência de marketing esportivo especializada em sportainment, e especialista em negócios no esporte.

A Recoma, empresa de infraestrutura esportiva, seguiu essa tendência e anunciou os medalhistas olímpicos Arthur Zanetti e Rafael Silva, o Baby, do judô, como os mais novos embaixadores. Os atletas se juntaram à Maurren Maggi, ouro no salto em distância dos Jogos Olímpicos de Pequim (2008), que também é embaixadora da marca.

Sergio Schildt, presidente da companhia, ressalta a necessidade de novos investimentos no esporte. “Queremos mostrar o nosso desejo de investir no setor e trabalhar junto aos atletas para que eles tenham mais condições para se financiarem e desenvolverem as atividades com mais tranquilidade, seja durante, seja após a carreira", explica ele. "Um dos objetivos da empresa, ouvindo, convivendo e observando estes fantásticos atletas, é que possamos aprender com suas experiências e incorporar suas observações nos produtos e serviços, melhorando assim a nossa qualidade.”

Mercado aquecido

Para Renê Salviano, CEO da Heatmap e especialista em marketing esportivo, responsável por negociar contratos entre marcas e profissionais do esporte, o período que antecede os Jogos Olímpicos é um marco estratégico para as marcas. “É uma oportunidade de identificar atletas que se alinham com a comunicação da empresa, pois o mercado está naturalmente agitado nesse momento. Na nossa agência, temos trabalhado em parceria com esportistas, caso dos irmãos Alan e Darlan, do vôlei, para planejar ações que não apenas abrangem os grandes eventos esportivos, mas também visam um relacionamento a longo prazo."

Danielle Vilhena, responsável pela gestão de marcas na Agência End to End, destaca Rebeca Andrade e Flávia Saraiva, da ginástica artística, como exemplos de atletas no quesito de gestão de carreira fora das competições. “Elas representam valores, emocionam o público e conquistam corações. Além da trajetória de sucesso e superação, têm um carisma autêntico que reflete com o público", diz Vilhena.

Segundo a especialista, com a proximidade dos Jogos Olímpicos as oportunidades se multiplicam. "Mas é essencial construir parcerias sólidas e de longo prazo entre a marca e o atleta patrocinado, com um plano estratégico bem delineado, para que a relação seja duradoura e gere resultados consistentes ao longo do tempo."

Acompanhe tudo sobre:estrategias-de-marketingEsportesMarcas

Mais de Marketing

Red Bull promove corrida maluca (e gratuita) neste domingo em São Paulo

As Olimpíadas e as parcerias que valem ouro

Burger King aposta em linha premium e 'agradece' Procon em nova campanha

Clube CMO promove workshop de assinatura com Montblanc

Mais na Exame