Após perder patrocínios, Gabriela Pugliesi desativa conta no Instagram

Liv Up e Rappi e outras marcas anunciaram fim da parceira com a influenciadora que contrariou as recomendações da OMS para conter a pandemia do coronavírus

Na noite de sábado, 25, a influenciadora Gabriela Pugliesi promoveu uma festa com alguns amigos em sua casa e postou vídeos do momento em suas redes sociais.

Os seguidores a criticaram por furar a quarentena e ir contra as recomendações de isolamente social da Organização Mundial da Saúde para conter a pandemia do novo coronavírus.

Na ocasião, os patrocionadores foram cobrados e se manifestaram encerrando contratos.

Com a repercussão, a influenciadora deletou o perfil no Instagram na tarde desta segunda-feira, 27. Erasmo Viana, o marido de Gabriela fez o mesmo. Até a manhã de hoje mais de 150 mil pessoas já tinham deixado de segui-la.

Com o perfil desativado as pessoas não conseguem encontrar a conta e deixar de segui-la. Segundo a assessoria de imprensa “Ela desativou o Instagram para dar um tempo e se afastar um pouco. Ela tinha se pronunciado ontem mesmo, pedindo desculpas.”

O aplicativo de entregas Rappi informa “que por ser contra qualquer atitude que não siga as recomendações de distanciamento social suspendeu as ações em parceria com a influenciadora em questão”.

A empresa de alimentação saudável Liv Up informa que “não apoia ou incentiva qualquer tipo de atitude que possa colocar em risco a saúde e o bem estar de qualquer pessoa e confirma que suspendeu todas as ações previstas e programadas com a influenciadora Gabriela Pugliesi, além de manter a postura semelhante com qualquer outro parceiro ou situação simular que venha a ocorrer”. As marca de bebida Desinchá adotou postura semelhante.

O Grupo Hope, de vestuário íntimo, afirmou que as atitudes que estejam em desacordo com o distanciamento social não são apoiadas. “Estamos suspendendo as atividades de qualquer parceiro que não adote tais medidas”.

Outras empresas como Kopenhagen, BTG Pactual e Fazenda Futuro também se manifestaram contra a postura da influenciadora, apesar de ter seus contratos de parceria encerrados antes mesmo do ocorrido.

A influencer foi uma das primeiras famosas a contrair a covid-19 no Brasil, no casamento da sua irmã, Marcella Mineli, com Marcelo Bezerra de Menezes. Um dos padrinhos havia voltado do exterior infectado, espalhando para outros convidados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?

Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?

Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.