Fazenda Futuro lança linguiça “de pernil” à base de plantas

Produto estará disponível em restaurantes e supermercados a partir de abril

São Paulo — A fabricante de alimentos Fazenda Futuro lança a linguiça “de pernil” à base de plantas. O produto é composto de proteína de ervilha, soja e de grão de bico, além de beterraba para a cor rosada.

O principal desafio da empresa estava no desenvolvimento da textura e do sabor semelhante ao produto de origem animal. Para imitar a crocância, por exemplo, algas marinhas foram transformadas em revestimento para a “carne“, proporcionando também o formato.

“Para entrarmos na categoria de suínos precisamos, por exemplo, desenvolver junto ao fornecedor de beterrabas um tom rosado parecido com o do poco”, diz Marcos Leta, fundador da Fazenda Futuro. “Queremos oferecer um produto muito parecido com o animal e concorrer com frigoríficos”, afirma.

O produtor estará disponível em restaurantes e supermercados do Brasil e da Holanda a partir de abril. O preço estimado é de 17 reais.

Negócios

A Fazenda Futuro, criada em abril de 2019 por Marcos Leta, da marca de sucos do bem, e Alfredo Strechinsky vendeu mais de 2 milhões de hambúrgueres à base de plantas nos primeiros seis meses de operação em cerca de 4 mil pontos comerciais disponíveis na época.

De lá para cá foram lançadas também a carne moída vegetal e a almôndega. Atualmente são 6.000 pontos de venda no Brasil, além da atuação em países da América Latina e Europa.

Neste ano há a expectativa de que a linguiça represente 15% de vendas do portfólio da marca.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.