Acompanhe:

Veja quanto você teria agora se tivesse investido US$ 1.000 na Nvidia há um ano

Perto das 12h, as ações dispararam e subiam 15,17% cotadas a US$ 777,10. Valor de mercado da Nvidia era de US$ 1,68 trilhão em 21 de fevereiro de 2024

Modo escuro

Continua após a publicidade
Nvidia: ações disparam mais de 15% pós balanço do 4T23 (David Paul Morris/Bloomberg/Getty Images)

Nvidia: ações disparam mais de 15% pós balanço do 4T23 (David Paul Morris/Bloomberg/Getty Images)

As altas expectativas para os resultados do quarto trimestre de 2023 da Nvidia se concretizaram - e foram além. A gigante de tecnologia mostrou que o boom dos chips de inteligência artificial não é só uma fase temporária do mercado e reportou números maiores do que as estimativas. O reflexo dos bons números fez os preços das ações dispararam nesta quinta-feira, 22. Perto das 12h, as ações subiam 15,17% cotadas a US$ 777,10.

Os impactos não foram sentidos só nos preços de ações. O valor de mercado da Nvidia também aumentou US$ 1,17 trilhão nos últimos 12 meses, até 21 de fevereiro de 2024, segundo Einar Rivero, sócio fundador da Elos Ayta Consultoria. A empresa valia US$ 510 bilhões em 21 de fevereiro de 2023 e passou a valer US$ 1,68 trilhão em 21 de fevereiro de 2024.

A Big Tech entrou para o seleto grupo das empresas avaliadas em trilhões de dólares no mês de junho de 2023. Atualmente, existem seis empresas nos Estados Unidos com valor de mercado acima de US$ 1 trilhão: Microsoft; Apple; Alphabet; Amazon; Nvidia; e Meta.

“Para termos uma ideia do valor do crescimento do valor de mercado da Nvidia em 12 meses, comparamos com a soma do valor de mercado de todas as empresas listadas na B3. Verificamos que o crescimento da Nvidia equivale a 1,28 vezes o valor de mercado de todas as empresas brasileiras, que atualmente valem US$ 913 bilhões”, afirma Rivero.

Valor de mercado (US$ bilhões)

Empresa21/02/202321/02/2024Aumento
Microsoft1.8812.9881.107
Apple2.3492.815466
Alphabet1.1771.780603
Amazon9691.751782
Nvidia5101.6871.177
Meta4461.193747
Consolidado7.33212.2144.882

Desde IPO, ações valorizaram mais de 179.000%

O otimismo com inteligência artificial fez os papéis na Nvidia subirem 228% na Nasdaq nos últimos doze meses. Só em 2024, até 20 de fevereiro, as ações subiram 40%, embora o preço das ações tenha recuado quase 3% durante o pregão de quarta-feira, 21, que antecedia os resultados.

Para se ter uma ideia, em 22 de janeiro de 1999, quando a empresa abriu capital, o papel valia meros US$ 0,37 (valor ajustado por proventos). No dia 20 de fevereiro, o papel estava cotado em US$ 674,72, um aumento de 179.217%.

Se eu tivesse investido na Nvidia há 1 ano, quanto eu teria?

Se a dúvida “será que este é o momento de investir na Nvidia?” tivesse ocorrido há 12 meses, e o investidor tivesse investido US$ 1.000 naquela época, poderia ter mais que duplicado seus ganhos. Mas se esse investimento tivesse sido feito há 5 anos, o ganho poderia ser de mais de 1.500%. E há 5 anos?

À EXAME Invest, Rivero simulou quanto seria a valorização de um investimento na Big Tech, considerando os preços históricos ajustados por proventos e o reinvestimento dos mesmos na compra de novas ações:

  • Caso o investidor tivesse aplicado US$ 1.000 há 1 ano, ele poderia ter captado um ganho de nada mais, nada menos, do que 226%. Em 21 de fevereiro, seu investimento seria de US$ 3.268.
  • Se o investidor tivesse investido os mesmos US$ 1.000 na Nvidia há 5 anos, seu investimento teria valorizado impressionantes 1.646% e valeria cerca de US$ 17.461,70 na mesma data.
  • Há 10 anos, o valor teria disparado cerca de 15.246% e os US$ 1.000 investidos valeriam cerca de US$ 153.463 em 21 de fevereiro.
  • Mas se o investidor apostou todas as fichas na empresa quando ela abriu capital e tivesse investido US$ 1.000 na Nvidia em janeiro de 1999 no IPO, seu investimento teria crescido cerca de 179.217% e valeria perto de US$ 1.793.173 em 21 de fevereiro.

Balanço do 4T23 Nvidia

O lucro líquido apurado de US$ 12,28 bilhões, ou US$ 4,93 por ação, mostra um aumento de 779% em comparação ao mesmo período do ano anterior, enquanto o estimado, pelo mercado, era um lucro por ação de US$ 4,64.

Destaque também para a receita, que mais que duplicou entre trimestres. A Big Tech apurou US$ 22,1 bilhões em receitas, alta de 265% frente aos US$ 6,05 bilhões do ano anterior. O esperado pelos analistas era uma receita de US$ 20,63 bilhões.

Para o estrategista-chefe da Avenue, William Castro Alves, tão importante quanto os números do 4T23 foi o seu outlook de números do próximo trimestre. “A empresa espera receitas de US$ 24 bilhões – número que representaria um crescimento de 8,6% trimestralmente e de 233% na comparação anual, e acima dos US$ 21,9 bilhões estimados pelo mercado”, afirma.

Receitas com data centers se destacam

Dos US$ 22,1 bilhões obtidos em receitas, fato que chamou a atenção foi a fatia de 18,4% vinda da divisão de data centers, que cresceu 409% ante o 4T22. Jensen Huang, fundador e CEO da Nvidia, afirmou, em comunicado ao mercado, que os negócios de data centers foram impactados por uma “demanda por processamento de dados, treinamento e inerência de grandes provedores de serviços em nuvem e especializados em GPU.”

No segmento de gaming, responsável por 13% das receitas no trimestre, o crescimento foi de 56,5% na comparação anual e praticamente estável na comparação trimestral. As receitas do seu negócio de fabricação de hardware gráfico para aplicações profissionais aumentaram 105%, para US$ 463 milhões. Já o seu negócio automotivo apresentou uma leve queda de 4%, para US$ 281 milhões.

Confira as últimas notícias de Invest:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Criador do blockchain Cardano diz que cripto e IA "sofrem com o mesmo problema"
Future of Money

Criador do blockchain Cardano diz que cripto e IA "sofrem com o mesmo problema"

Há 9 horas

Grok, de Elon Musk, já custa menos que a versão premium do ChatGPT
Inteligência Artificial

Grok, de Elon Musk, já custa menos que a versão premium do ChatGPT

Há 16 horas

Semana útil de quatro dias é mais comum em empresas que usam IA
Inteligência Artificial

Semana útil de quatro dias é mais comum em empresas que usam IA

Há 17 horas

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação
Brasil

TCU vê riscos em projetos sobre IA que podem prejudicar capacidade de inovação

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais