Invest

Repercussão do balanço da Nvidia e da Ata do Fed: os assuntos que movem o mercado

Se por um lado os números da gigante de semicondutores trazem otimismo para o mercado, por outro, o tom mais duro da Ata do Fed geram incertezas

Radar: mercado se divide entre Ata do Fed e números de Nvidia (David Paul Morris/Bloomberg/Getty Images)

Radar: mercado se divide entre Ata do Fed e números de Nvidia (David Paul Morris/Bloomberg/Getty Images)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 23 de maio de 2024 às 08h58.

Os mercados internacionais operam majoritariamente em alta na manhã desta quinta-feira, 23, embalados pelo otimismo após os fortes resultados da Nvidia (NVDC34). Na Europa, ações de fabricantes de chips locais são impulsionadas pelo sólido balanço da concorrente americana e sobem, puxando os índices para cima. Nos Estados Unidos, os índices futuros também sobem na esteira da gigante de semicondutores.

Entretanto, o tom mais duro da Ata do Federal Reserve (Fed, banco central americano) também pesa no mercado. Na Ásia, as bolsas fecharam sem direção única com uma maior cautela sobre a política monetária dos EUA. Por aqui, também em um tom mais negativo, o Ibovespa futuro cai.

Repercussão da Ata do Fed e PMI nos EUA

O destaque do dia é a repercussão da Ata do Fed divulgada na tarde de ontem, que foi mal recebida por agentes do mercado. O documento confirmou o tom mais “hawkish” que diversos dirigentes locais já estavam apresentando em seus discursos ao longo dos dias anteriores, em que apontam para a necessidade de esperar por mais dados para poder dizer que a inflação caminha de forma sustentável para a meta de 2%.

Apesar de dados mais amenos, como o último índice de preços ao consumidor, (CPI, na sigla em inglês) subindo 0,3% em abril, uma desaceleração frente aos 0,4% de março, os dirigentes do Fed afirmam que esses dados ainda não foram o suficiente para aumentar a confiança na desinflação e que o processo pode demorar mais do que o previsto. Sendo assim, as expectativas sobre o início do corte de juros em setembro nos EUA foram reduzidas.

Ainda no radar desta quinta, investidores aguardam as falas do presidente do Fed de Atlanta, Raphael Bostic, e a divulgação do índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) nos Estados Unidos, que podem dar mais subsídios para o rumo da política monetária por lá.

Dados da Nvidia

O mercado também repercute os números do primeiro trimestre de 2024 de Nvidia (NVDC34). Novamente, a empresa de tecnologia é um dos destaque da temporada de balanços, superando as expectativas do mercado que já eram altíssimas. Entre os destaques, o lucro da Nvidia cresceu 628% no 1T24 frente ao mesmo período do ano anterior, atingindo os US$ 14,88 bilhões.

Como resultado, as ações disparam no pré-mercado desta quinta-feira, 23. Às 8h15, os papéis subiam 7,26% cotados a US$ 1.018,48. Antes de reportar seu balanço, no entanto, certas dúvidas sobre a empresa atingir recordes novamente se instalaram no mercado e fizeram os papéis fecharam com queda de 0,46% a US$ 949,50.

Acompanhe tudo sobre:NvidiaFed – Federal Reserve SystemEstados Unidos (EUA)Jurosbolsas-de-valoresIbovespa

Mais de Invest

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 93 milhões na poupança

Receita paga R$ 8,5 bi de restituição do IR esta semana; veja quem recebe

Quanto rende R$ 10 milhões a 120% do CDI?

Auxílio Reconstrução: moradores do RS podem se cadastrar no programa até terça-feira

Mais na Exame