Mercados

Petróleo volta a cair com percepção de excesso de oferta

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 48,36 por barril, em queda de US$ 0,43 (0,88%)


	Petróleo: commodity caiu em 14 das últimas 15 semanas
 (David Mcnew/AFP)

Petróleo: commodity caiu em 14 das últimas 15 semanas (David Mcnew/AFP)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de janeiro de 2015 às 18h55.

Nova York - Os preços do petróleo caíram nesta sexta-feira, 9, depois de o embaixador dos Emirados Árabes Unidos nos EUA, Yousef al-Otaiba, dizer que seu país não pretende reduzir a produção, não importa quanto os preços caiam.

O petróleo caiu em 14 das últimas 15 semanas; nas últimas sete semanas, os preços acumulam uma queda de 37%.

"Acho que este é o mesmo cenário que vimos basicamente desde que o movimento de queda começou. A turma dos grandes números provavelmente está mirando as mínimas de 2009", disse o analista Gene McGillian, da Tradition Energy.

"Embora tenha acontecido alguma estabilização nos últimos dias, seria necessária muita coragem para comprar neste momento. Os fundamentos ainda estão muito negativos", disse o analista Tamas Varga, da corretora PVM.

Nesta quinta-feira, os analistas do BNP Paribas rebaixaram sua previsão para o preço médio do petróleo norte-americano em 2015 para US$ 55 por barril, de US$ 70 na previsão anterior, de novembro; a previsão para o preço médio do petróleo Brent para este ano foi rebaixada para US$ 60, de US$ 77.

Já o Commerzbank rebaixou sua previsão para o preço médio do Brent para o primeiro trimestre deste ano para US$ 45 por barril, de US$ 65 na previsão anterior; a previsão para o preço médio do Brent no fim do ano foi rebaixada para US$ 75, de US$ 80.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), os contratos de petróleo bruto para fevereiro fecharam a US$ 48,36 por barril, em queda de US$ 0,43 (0,88%).

Na Intercontinental Exchange (ICE), os contratos do petróleo Brent para fevereiro fecharam a US$ 50,11 por barril, em baixa de US$ 0,85 (1,67%).

Fonte: Dow Jones Newswires.

Acompanhe tudo sobre:CommoditiesEnergiaPetróleoPreços

Mais de Mercados

Bolsa americana bate novo recorde após ataque a Trump

Ibovespa opera em alta e recupera os 129 mil pontos com ajuda de Petrobras (PETR4)

Suspensão de dividendos e troca de CEO: ações da Burberry despencam mais de 15%

Atentado contra Trump, cessar-fogo em Gaza, balanços e PIB da China: o que move o mercado

Mais na Exame