Invest

Novo Nordisk supera expectativas de lucro e vendas do Wegovy mais do que dobram

Medicamento chega ao Brasil na segunda metade do ano

Publicado em 2 de maio de 2024 às 06h48.

Nesta quinta-feira, a Novo Nordisk, farmacêutica que ocupou o posto de empresa mais valiosa da Europa no ano passado, ultrapassou suas expectativas de lucro do primeiro trimestre conforme a procura por medicamentos para perda de peso, os quais a empresa produz, cresceu.

Os lucros da farmacêutica subiram 28% em um ano, batendo 3,65 bilhões de dólares. A estimativa anterior era de 3,40 bilhões de dólares.

As vendas do Wegovy, medicamento parecido com o Ozempic cujo uso tem a perda de peso como um de seus principais usos, mais do que dobraram, alcançando 1,35 bilhão de dólares.

Apenas na América do Norte, as vendas cresceram 35%, conforme o Wegovy foi aprovado para redução de risco cardiovascular em pessoas com obesidade. O medicamento é prescrito 130 mil vezes por semana nos Estados Unidos, com mais de 25 mil pessoas aderindo à marca semanalmente.

'Estamos satisfeitos com o crescimento nas vendas nos primeiros três meses de 2024, guiado pelo aumento na demanda de nossos tratamentos para diabetes e obesidade baseados em GLP-1", declarou o CEO da empresa, Lars Fruergaard. O GLP-1 é um hormônio responsável, entre outras coisas, pela redução do apetite.

O Wegovy, que vem na forma de uma caneta injetável, deve chegar ao Brasil no segundo semestre do ano.

No Brasil, farmacêuticas se preparam para produzir medicamentos semelhantes quando ocorrer a quebra de patente do medicamento no país, prevista para 2026. A paranaense Prati-Donaduzzi, por exemplo, está em vias de desenvolver o seu próprio equivalente genérico do Ozempic.

Com informações da CNBC.

Acompanhe tudo sobre:EmagrecimentoOzempicNovo Nordisk

Mais de Invest

Empresa responsável por pane global de tecnologia perde R$ 65 bi e CEO pede "profundas desculpas"

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 53 milhões na poupança

Bolsa brasileira comunica que não foi afetada por apagão global de tecnologia

Ibovespa tem leve alta após governo anunciar R$ 15 bi de corte de gastos; dólar cai

Mais na Exame