IRB Brasil (IRBR3) desmente realizar follow-on em breve

Segundo o fato relevante divulgado nesta segunda, a resseguradora estaria estudando todas as opções e não teria definido nenhuma opção para a realização da operação
IRB Brasil (IRBR3) (Divulgação/Exame)
IRB Brasil (IRBR3) (Divulgação/Exame)
Carlo Cauti
Carlo Cauti

Publicado em 15/08/2022 às 12:28.

Última atualização em 15/08/2022 às 14:41.

O IRB Brasil (IRBR3) confirmou nesta segunda-feira, 15, que está estudando realizar uma nova oferta subsequente de ações (follow-on).

Entretanto, segundo o fato relevante divulgado pelo IRB Brasil, a empresa não teria definido nenhuma opção para a realização da operação.

A resseguradora salientou no documento que "avalia diversas alternativas disponíveis para o reforço de sua condição financeira, e que, neste contexto, estuda a possibilidade de realização de uma operação de captação de recursos, que em princípio consistiria em uma oferta pública subsequente de distribuição primária de ações ordinárias".

"Ressalta-se que, até o momento, a Companhia não definiu ou aprovou a efetiva realização da Potencial Captação ou a sua estrutura, termos e condições, em especial, os critérios de fixação do preço de emissão das novas ações, e, portanto, na presente data, não está sendo realizada qualquer oferta pública de distribuição de ações de sua emissão no Brasil, nos Estados Unidos da América ou em qualquer outra jurisdição", explicou o IRB Brasil.

Possível follow-on do IRB Brasil (IRBR3) envolveria Itaú BBA e Bradesco BBI

Segundo informações que circularam no mercado financeiro na última sexta-feira, 12, o IRB Brasil estaria negociando com diferentes bancos para realizar a operação, incluindo Banco Itaú BBA e Bradesco BBI.

O Itaú (ITUB4) e o Bradesco (BBDC4) são os maiores acionistas do IRB Brasil.

O follow-on poderia acontecer nos próximos 30 dias e poderia movimentar cerca de R$ 1 bilhão.

A previsão é que o valor da ação durante a oferta subsequente seja por volta de R$ 1, registrando um desconto de 56,5% se considerado o último fechamento.

As ações do IRB estão caindo 6,06% na Bolsa de Valores de São Paulo nesta segunda.

As ações da resseguradora caem mais de 43% no acumulado do ano, contra um ganho de 8% do Ibovespa no mesmo período.

Os investidores estão preocupados com a cobertura de provisões técnicas da companhia.

No acumulado dos primeiros cinco meses de 2022, o IRB Brasil registrou um prejuízo de R$ 285,3 milhões, revertendo o lucro líquido de R$ 9,4 milhões registrado no mesmo período de 2021. O balanço do segundo trimestre da resseguradora será divulgado nesta segunda, após o fechamento do mercado.