Acompanhe:

O Ibovespa desta terça-feira, 20, fechou em leve alta. O principal índice da bolsa de valores brasileira subiu 0,68%, aos 129.916 pontos. O pregão de hoje teve uma maior liquidez devido ao retorno do feriado nos Estados Unidos. Por aqui, as atenções ficaram com a retomada das discussões sobre a reoneração da folha de pagamento de 17 setores em Brasília, além da repercussão dos resultados corporativos do quarto trimestre do ano passado. Junto a isso, as commodities — e principalmente a Vale (VALE3) — foram afetadas pelas decisões monetárias vindas da China.

Durante a madrugada brasileira, o Banco Popular da China (PBoC) cortou a taxa de juros de referência (LPR) de cinco anos no país de 4,2% para 3,95%. O movimento foi recebido com certa frustração porque a taxa de um ano ficou inalterada em 3,45% pelo sexto mês seguido.

Segundo Leonel Mattos, analista de Inteligência de Mercado da StoneX, o corte de 0,35 ponto percentual é o maior que o BC chinês já fez em sua história e é um movimento claro de estímulo ao setor imobiliário — a fim de recuperar o ritmo de crescimento econômico. “A taxa de juros de um ano está mais atrelada aos empréstimos e financiamentos ligados ao consumo e capital de giro. Já a taxa de cinco anos está muito atrelada aos investimentos e, em particular, às hipotecas e em particular ao setor imobiliário”, diz.

Ibovespa hoje

IBOV: +0,68%, aos 129.916 pontos.

Em reflexo à decisão monetária chinesa, que se juntou às incertezas dos investidores quanto ao futuro econômico da segunda maior potência do mundo, commodities como o minério de ferro tiveram uma queda acentuada. Na bolsa de Dalian, a matéria-prima encerrou as negociações recuando 5,41%, enquanto em Cingapura a queda foi de 4,39%. Diante da queda do minério, as empresas ligadas a ela operam com queda. A Vale (VALE), que tem quase 13% de peso no índice Bovespa, caiu 2,19% no fechamento de hoje.

Como aponta Paulo Gala, economista-chefe do Banco Master, a matéria-prima atingiu o menor nível em três meses. “Havia uma expectativa de que o banco central chinês fosse mais agressivo [no corte] a fim de tentar estimular a economia em um momento em que há dúvidas sobre a capacidade de crescimento do país.”

Sem indicadores na agenda nas próximas horas, o mercado acompanhou a reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com ministros e representantes do governo no Legislativo, para definição da pauta prioritária do Executivo no Congresso no período da manhã. À tarde, o presidente se reuniu com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, para discutir a desoneração da folha de pagamentos. O governo tenta reonerar gradualmente a folha, mas a medida enfrenta dificuldades no Congresso.

Maiores altas do Ibovespa

Entre as ações que mais subiram hoje, destaque para o Carrefour (CRFB3), que mesmo reportando na véspera um prejuízo líquido de R$ 565 milhões no quarto trimestre do ano passado, liderou as altas do dia. “O Citi e o BTG consideraram que os resultados foram melhores que o esperado, com melhoria nas margens, apesar do prejuízo apresentado”, diz Rodrigo Cohen, analista CNPI e co-fundador da Escola de Investimentos. Outra varejista a ficar no pódio foi a Petz (PETZ3), cujo CEO, Sergio Zimerman, anunciou ter aumentado a participação na companhia.

Junto a essas altas, o setor bancário foi beneficiado pela elevação da recomendação dos papéis do Bradesco (BBDC4) pelo Citi, de venda para neutra, com a manutenção do preço-alvo de R$ 14. Inter (INBR32) disparou 4,5%, Itaúsa (ITSA4) subiu 3,04%, Bradesco (BBDC4) teve alta de 2,34%, Itaú (ITUB4) avançou 2,18% e Banco do Brasil (BBAS3) somou 0,64%.

  • Carrefour (CRFB3): +11,16%
  • Petz (PETZ3): +8,02%
  • Dexco (DXCO3): +5,98%

Maiores quedas do Ibovespa

Entre as ações que mais caíram no pregão de hoje, as mineradoras e siderúrgicas, com destaque para a CSN (CSNA3), tiveram as maiores baixas devido à queda do minério de ferro. Outras empresas de commodities que caíram — também devido aos movimentos da China — foram do setor petrolífero, com as ações ordinárias e preferenciais da Petrobras (PETR3;PETR4) liderando as quedas em 2% e 1,05%, respectivamente.

  • CSN (CSNA3): -4,86%
  • Magazine Luiza (MGLU3): -3,35%
  • CMIN (CMIN3): -2,37%

Dólar hoje

O dólar fechou em queda nesta terça-feira. Hoje, a moeda americana caiu 0,60%, a R$ 4,932. Na segunda-feira, o dólar fechou em queda de 0,09%, cotado a R$ 4,962.

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice. 

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 18h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 18h25 e 18h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 17h55.

Confira as últimas notícias de Invest:

Com informações do Estadão Conteúdo

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar

Há 20 horas

Petz (PETZ3) salta até 46% após anúncio de fusão e ganha R$ 700 mi em valor de mercado
seloMercados

Petz (PETZ3) salta até 46% após anúncio de fusão e ganha R$ 700 mi em valor de mercado

Há 22 horas

Ibovespa sobe em dia de disparada da Petz, mas tem 3ª queda semanal; Emae cai após privatização
seloMercados

Ibovespa sobe em dia de disparada da Petz, mas tem 3ª queda semanal; Emae cai após privatização

Há 23 horas

Bolsas na Europa caem após ataque de Israel e desânimo com juros
seloMercados

Bolsas na Europa caem após ataque de Israel e desânimo com juros

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais