Invest

Ibovespa fecha em queda após Focus aumentar as incertezas no mercado

Índice reduziu perdas ao longo do dia, mas voltou a ficar no negativo ao final do pregão

B3, a bolsa brasileira: Ibovespa fecha em baixa nesta segunda-feira  (Gustavo Scatena/Divulgação)

B3, a bolsa brasileira: Ibovespa fecha em baixa nesta segunda-feira (Gustavo Scatena/Divulgação)

Publicado em 17 de junho de 2024 às 10h32.

Última atualização em 17 de junho de 2024 às 17h40.

Depois de um mês consecutivo de quedas semanas, o Ibovespa começou mais uma semana no negativo. O principal índice da bolsa brasileira caiu 0,44% nesta segunda-feira, 17, aos 119.137 pontos. O dia foi marcado por preocupações com o Boletim Focus e uma continuação das incertezas fiscais.

As projeções compiladas no Focus mostraram um conservadorismo maior do mercado para inflação, Selic, câmbio e Produto Interno Bruto (PIB). Elas apontam, inclusive, que o Comitê de Política Monetária (Copom) não irá cortar juros na reunião da próxima quarta-feira, 19.

O destaque ficou para a alta da Selic em 2024, de 10,25% para 10,50%, e em 2025, de 9,25% para 9,50%. Em 2026 e 2027, o BC manteve os juros em 9%. 

Outro ponto de atenção foi a elevação, pela sexta semana consecutiva, do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2024, de 3,90% para 3,96%. Já o IPCA para 2025 foi elevado pela sétima semana consecutiva, subindo de 3,78% para 3,80%. A inflação para 2026 e 2027 se manteve em 3,60% e 3,50%, respectivamente.

A estimativa para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2024, por sua vez, caiu de 2,09% para 2,08%. Já o PIB de 2025, 2026 e 2026 se manteve em 2%. As projeções do câmbio tiveram altas consideráveis em suas medianas: de R$ 5,05 para R$ 5,13 (2024), de R$ 5,09 para R$ 5,10 (2025), de R$ 5,10 para R$ 5,12 (2025) e R$ 5,11 para R$ 5,15 (2027).

A divulgação se somou ao cenário de apreensão fiscal que vem rondando a bolsa desde a semana passada. Houve certo alívio no período da tarde depois da reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) com ministros do Conselho Orçamentário.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse ter apresentado a Lula uma versão preliminar de um possível corte de gastos. Haddad ressaltou ainda que o presidente foi mais receptivo ao tema. A declaração ajudou a bolsa, mas não conseguiu segurar a baixa do índice.

Ibovespa hoje

IBOV: -0,44% aos 119.293 pontos

Dólar hoje

No câmbio, por sua vez, as falas de Haddad não conseguiram impedir a alta do dólar frente ao real. Nesta segunda-feira, o dólar comercial fechou o dia em alta de 0,73%, cotado a R$ 5,421. Na véspera, a moeda fechou a sessão em alta de 0,28% aos R$ 5,382.

“O BC mostrou uma alta significativa para taxa de câmbio ao longo dos próximos quatro anos, e ainda dentro desse contexto de perda de credibilidade da condução da política fiscal e monetária no país, que leva a uma elevação das expectativas inflacionárias no médio prazo, o real fica pressionado frente ao dólar”, diz Leonel Mattos, analista de Inteligência de Mercado da StoneX.

Como é calculado o índice Bovespa?

Principal índice de ações da bolsa brasileira, a B3, o Ibovespa é calculado em tempo real, baseado na média do desempenho dessa carteira teórica de ativos, cada uma com seu peso na composição do índice.

Funcionando como um termômetro do desempenho consolidado das principais ações para o mercado, cada ponto do Ibovespa equivale a 1 real. Por isso, se o IBOV está em 100.000 pontos, isso quer dizer que o preço da carteira teórica das ações mais negociadas é de 100.000 reais.

Que horas abre e fecha a bolsa de valores?

O horário de negociação na B3 vai das 10h às 17h. A pré-abertura ocorre entre 9h45 e 10h, enquanto o after-market ocorre entre 17h25 e 17h45. Já as negociações com o Ibovespa futuro ocorrem entre 9h e 16h55.

Acompanhe tudo sobre:Ibovespabolsas-de-valoresDólarBoletim FocusOrçamento federalLuiz Inácio Lula da Silva

Mais de Invest

Hapvida (HAPV3) vai investir até R$ 600 milhões em novos hospitais em SP e RJ

Ministério da Justiça realiza leilão de 54 quilos de ouro; veja como participar

5 frases que todo investidor precisa saber

"O mundo está passando por um processo grande de transformação", diz André Leite, CIO da TAG

Mais na Exame