Goldman alerta para risco ainda alto de queda das ações

Os mercados de ações em todo o mundo acabaram de passar por um de seus piores períodos de seis meses já registrados
Goldman: os lucros corporativos devem sofrer pressão no segundo semestre do ano (Brendan McDermid/Reuters)
Goldman: os lucros corporativos devem sofrer pressão no segundo semestre do ano (Brendan McDermid/Reuters)
B
Bloomberg

Publicado em 01/07/2022 às 16:48.

Última atualização em 01/07/2022 às 17:52.

O risco de uma nova baixa nos mercados de ações ainda é alto, já que os investidores estão precificando apenas uma leve recessão, de acordo com estrategistas do Goldman Sachs.

“Grande parte da desvalorização dos valuations neste ano se deve a juros e inflação mais altos”, estrategistas liderados por Christian Mueller-Glissmann escreveram em nota de 30 de junho. “A menos que os rendimentos dos títulos comecem a cair e amortecer os prêmios de risco crescentes de ações devido a temores de recessão, os valuations podem cair ainda mais”.

Os mercados de ações em todo o mundo acabaram de passar por um de seus piores períodos de seis meses já registrados, com a inflação persistentemente alta e os bancos centrais hawkish levantando o espectro de uma forte desaceleração econômica. O índice S&P 500 perdeu mais de US$ 8 trilhões em capitalização de mercado no primeiro semestre.

Os lucros corporativos devem sofrer pressão no segundo semestre do ano, disseram os estrategistas, já que as margens enfrentam o teste da alta dos preços e do enfraquecimento do sentimento do consumidor.