Invest

Fed: John Williams diz que alta nos salários ainda não desacelerou de modo consistente

O dirigente elencou esse como um dos sinais de que o mercado de trabalho ainda está mais apertado que antes da pandemia

O presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova York discursou durante evento do Clube Econômico de Nova York (Lucas Jackson/Reuters)

O presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova York discursou durante evento do Clube Econômico de Nova York (Lucas Jackson/Reuters)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 30 de maio de 2024 às 14h08.

O presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova York, John Williams, avalia que o crescimento nos salários nos Estados Unidos ainda não desacelerou a um nível consistente com a meta de inflação de 2% ao ano. O dirigente elencou esse como um dos sinais de que o mercado de trabalho ainda está mais apertado que antes da pandemia, ao lado dos números de vagas de trabalho.

Williams falou que esses dois indicadores ainda não mostraram uma melhora no desequilíbrio de oferta e demanda, como muitos outros têm feito. No entanto, ele frisou que o Fed tem feito um progresso considerável no seu mandato duplo de estabilidade de preços e máximo emprego.

"Analisando esse contexto mais amplo, o comportamento da economia ao longo do ano passado fornece amplas evidências de que a política monetária é restritiva de uma forma que nos ajuda a atingir nossos objetivos", afirmou, durante discurso em evento do Clube Econômico de Nova York hoje.

Acompanhe tudo sobre:Fed – Federal Reserve SystemReajustes salariais

Mais de Invest

Mega-Sena acumulada: quanto rendem R$ 86 milhões na poupança

Como investir na Nasdaq?

"Se Lula indicar nome pior que Galípolo para o BC, o mercado entrará em pânico", diz Marilia Fontes

Mesmo chamada de ‘perda fixa’ a renda fixa pode pagar até IPCA + 7,5%; veja 2 títulos

Mais na Exame