Acompanhe:

O dólar hoje, 11, fechou em alta de 0,15% a R$4,936, após o aumento das taxas dos Treasuries, provocando uma revisão das projeções sobre a redução de juros nos EUA em 2024. As expectativas de uma demora na redução dos juros nos EUA foram reforçadas após o "payroll" apresentar dados de emprego acima das estimativas na sexta-feira, incentivando a saída de dólares do Brasil.

Quanto está o dólar hoje?

O dólar comercial hoje fechou em alta, a R$ 4,936. Nas casas de câmbio, o dólar turismo fechou a R$4,960. Na última sexta-feira, a moeda americana fechou em alta de 0,42% a R$4,929.

Cotação do dólar

Dólar comercial

  • Venda: R$ 4,937
  • Compra: R$ 4,936

Dólar turismo

  • Venda: R$ 5,140
  • Compra: R$4,960

        Qual a diferença do dólar comercial para o dólar turismo?

        dólar comercial trata-se de milhares de dólares em transação no mercado de câmbio. Isso computa exportações, importações, transferências financeiras milionárias e que normalmente são feitas por grandes empresas e bancos.

        Já o dólar turismo é comprado por pessoas físicas, normalmente em casas de câmbio, em menores quantidades para viagens ou até passado no cartão de crédito.

        Por que o dólar turismo é mais caro?

        cotação do dólar turismo é mais cara, pois são compras muito menores do câmbio, ao contrário das transações feitas por grandes empresas e instituições. Logo, seu custo operacional com transporte de notas e taxa de corretoras ficam mais alto.

        Por que o dólar cai?

        Basicamente, o preço em relação ao real é calculado em função da disponibilidade de dólares no mercado brasileiro. Ou, seja, quando há uma grande quantidade de moeda norte-americana no país, a tendência é que o preço dela caia em relação ao real, já a baixa disponibilidade da moeda, por outro lado, faz com que o câmbio norte-americano se valorize em relação a nossa moeda.

        Banco Central também tem o poder intervir na cotação. Quando a moeda americana dispara, é comum que o órgão use parte de sua reserva para injetar dólares na economia. Com mais disponibilidade, a cotação da moeda americana tende a cair.

        Quais os impactos da queda do dólar?

        A queda do dólar frente ao real traz impactos significativos para a economia brasileira. Entre os principais efeitos estão:

        • Exportações: Com um real mais valorizado, as exportações brasileiras tornam-se mais competitivas, impulsionando o setor e favorecendo a balança comercial.
        • Inflação: Uma cotação do dólar mais baixa pode ajudar a conter a inflação, uma vez que reduz o custo de importação de produtos.
        • Investimentos estrangeiros: Um real mais forte pode atrair investimentos estrangeiros para o país, impulsionando a economia e estimulando o crescimento de diversos setores.

        Confira as últimas notícias de Invest:

        Créditos

        Últimas Notícias

        Ver mais
        Como a Nvidia (NVDA) virou destaque entre as Big Techs
        seloMercados

        Como a Nvidia (NVDA) virou destaque entre as Big Techs

        Há 9 horas

        Nubank reporta números fortes no 4T23, mas divide mercado; saiba o que dizem os analistas
        seloMercados

        Nubank reporta números fortes no 4T23, mas divide mercado; saiba o que dizem os analistas

        Há 9 horas

        Bolsas da Europa fecham em alta, com nova marca histórica do Stoxx 600; StanChart puxa Londres
        seloMercados

        Bolsas da Europa fecham em alta, com nova marca histórica do Stoxx 600; StanChart puxa Londres

        Há 11 horas

        Lucro em queda, ação em alta: Vale (VALE3) tem resultados fracos no 4T23, mas acima das expectativas
        seloMercados

        Lucro em queda, ação em alta: Vale (VALE3) tem resultados fracos no 4T23, mas acima das expectativas

        Há 12 horas

        Continua após a publicidade
        icon

        Branded contents

        Ver mais

        Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

        Exame.com

        Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

        Leia mais