Dinheiro flui para ações e títulos com alívio da inflação

Fundos de ações globais receberam US$ 7,1 bilhões na semana até 10 de agosto
Mercado financeiro: bolsas americanas embarcaram num rali esta semana depois que dados mostraram leve desaceleração dos preços ao consumidor (Spencer Platt/Getty Images)
Mercado financeiro: bolsas americanas embarcaram num rali esta semana depois que dados mostraram leve desaceleração dos preços ao consumidor (Spencer Platt/Getty Images)
B
BloombergPublicado em 12/08/2022 às 10:12.

O Bank of America diz que investidores voltaram a comprar ações e títulos diante dos sinais de que a inflação nos EUA atingiu o pico. Essa perspectiva reforça as apostas de que o Federal Reserve vai pausar os aumentos de juros em breve e, assim, evitar que a economia dos EUA entre em recessão.

Fundos de ações globais receberam US$ 7,1 bilhões na semana até 10 de agosto, escreveram estrategistas liderados por Michael Hartnett em nota, com base em dados da EPFR Global. Ações dos EUA registraram entradas de US$ 11 bilhões, o maior volume em oito semanas. Fundos de crescimento, mais sensíveis às taxas de juros, viram o maior fluxo desde dezembro, enquanto ações do setor financeiro atraíram fundos pela segunda semana seguida, o que marca uma reversão após 18 semanas de saídas, mostram os dados. Títulos globais receberam US$ 11,7 bilhões, enquanto US$ 4,3 bilhões foram retirados de posições em dinheiro.

As bolsas americanas embarcaram num rali esta semana depois que dados mostraram leve desaceleração dos preços ao consumidor. O relatório aumentou a expectativa de que o Fed diminuirá o ritmo do aperto mais agressivo da política monetária em décadas. O índice S&P 500 está a caminho da quarta alta semanal consecutiva, a maior sequência de ganhos desde novembro.

Ainda assim, o próprio indicador “bull-and-bear” do Bank of America permanece na “máxima baixista” pela nona semana consecutiva, escreveram os estrategistas, embora isso seja frequentemente visto como sinal para comprar.

Estrategistas alertaram que ainda pode levar tempo para que os preços ao consumidor voltem à meta do Fed, e autoridades do banco central enfatizaram que a batalha contra a inflação não será breve, o que sugere contínua pressão sobre os mercados acionários. Estrategistas do Citigroup disseram esta semana que o rali também está em risco devido a recomendações de analistas muito otimistas.

O relatório do Bank of America mostrou que fundos de ações europeus continuaram a registrar saídas pela 26ª semana, de US$ 4,8 bilhões. Embora o índice Stoxx Europe 600 tenha se recuperado desde a mínima de junho, estrategistas europeus do banco disseram que o rali deve perder fôlego sem uma aceleração do crescimento econômico.