Invest

Como Beyoncé tem ajudado a Levi's a disparar na bolsa

Empresa também reportou bons resultados no primeiro trimestre de 2023, o que animou investidores

Beyoncé: a cantora tem ajudado a alavancar a marca (Kevin Mazur/WireImag/Getty Images)

Beyoncé: a cantora tem ajudado a alavancar a marca (Kevin Mazur/WireImag/Getty Images)

Rebecca Crepaldi
Rebecca Crepaldi

Repórter de finanças

Publicado em 5 de abril de 2024 às 11h57.

Última atualização em 5 de abril de 2024 às 15h33.

O jeans não ficou para trás no mundo da moda nem dos investimentos. Até esta quinta-feira, 4, as ações da Levi Strauss (LEVI), empresa detentora da marca de jeans Levi’s, valorizaram 26,72% no acumulado do ano. E o movimento teve uma ajuda de nada mais, nada menos, que a Beyoncé, graças a uma nova música da cantora, chamada “Levii’s Jeans”.

"Uma das coisas que realmente são significativas sobre a marca Levi's e que colocamos muita ênfase e investimento é garantir que a marca Levi's permaneça no centro da cultura. E não acho que haja melhor evidência ou prova do que ter alguém como Beyoncé, que é uma formadora de cultura, para realmente dar o nosso nome a uma música", disse a CEO da Levi Strauss, Michelle Gass.

A música está no top 20 das 100 melhores da Apple Music nos EUA. Na quarta-feira, 3, a analista sênior da indústria da Bloomberg Intelligence, Mary Ross Gilbert, publicou uma nota citando que o fenômeno "também poderia fornecer um impulso adicional às vendas". Em homenagem à música, a empresa mudou seu nome no Instagram para Levii's.

Dress code (não) oficial do Coachella

Mas esta não é a primeira vez que Beyoncé dá impulso às vendas da Levi’s. A cantora popularizou os shorts da linha 501 da fabricante na abertura da sua apresentação no Coachella em 2018. O momento, inclusive, ficou também marcado pelo documentário sobre os bastidores desse show, Homecoming, produzido pela Netflix. As vendas desse modelo chegaram a disparar 50% no segundo trimestre daquele ano e a revista People o classificou como o "dress code oficial do festival".

Agora, a expectativa é de que os fãs da queen B impactem positivamente a lucratividade da Levi’s. Afinal, durante a turnê do álbum Renaissance, em 2022, a cantora incentivou que o público fosse vestido nas cores preto e cromo para os shows. E o pedido foi prontamente atendido pelos “beyhives”, como são chamados os fãs da cantora. Por isso, Beyoncé nem precisa anunciar o jeans Levi's como tema da apresentação desta vez; a mera existência da música já serve como gatilho.

Resultados sólidos

Para além da mistura entre música e jeans, a empresa também reportou resultados sólidos de lucros no primeiro trimestre de 2024. Embora a fabricante de jeans tenha dito que as vendas caíram cerca de 8% em comparação com o 1T23, as recentes medidas de corte de custos ajudaram a gerar um lucro melhor do que o esperado.

Os especialistas estimavam uma receita de US$ 1,55 bilhão e o resultado veio em US$ 1,56 bilhão, alinhado com as expectativas. Já o lucro por ação era estimado em US$ 0,21, enquanto o resultado ficou em US$ 0,26. A empresa também elevou sua perspectiva de lucro ajustado por ação para o ano de 2024 para uma faixa de US$ 1,17 a US$ 1,27, um pouco acima de sua orientação anterior de US$ 1,15 a US$ 1,25.

Confira as últimas notícias de Invest:

Acompanhe tudo sobre:Levi'sBeyoncéFree PaywallAções

Mais de Invest

Como fazer um testamento? Onde fazer? Quais os documentos necessários?

Para além da Nvidia: como o ChatGPT está mudando a dinâmica do mercado de ações, segundo a Gavekal

Prazo final do Imposto de Renda: MEI deve enviar duas declarações esta semana

Veja o funcionamento dos bancos no feriado de Corpus Christi e na sexta-feira

Mais na Exame