Invest

Saiba o que é Markup e como calcular

O markup é uma excelente ferramenta para que as empresas alcancem um nível adequado de lucratividade em seus negócios

 (Freepik)

(Freepik)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 15 de abril de 2024 às 16h08.

Última atualização em 15 de abril de 2024 às 16h17.

O markup é indicador financeiro que tem como foco central determinar qual será o preço ideal de um produto levando em consideração as despesas fixas, variáveis e uma margem de lucro aceitável.

Dessa maneira, é através do markup que as empresas conseguem uma maior segurança no que diz respeito às suas finanças e, muito além disso, é uma maneira de se tornar ainda mais competitiva no mercado.

O que é markup?

O termo "markup" é comumente usado no contexto de negócios e finanças e refere-se à diferença entre o custo de produção de um produto ou serviço e seu preço de venda. 

Em outras palavras, é a margem de lucro que uma empresa adiciona ao custo de produção para determinar o preço de venda ao consumidor e, com isso, manter a sua operação saudável no que diz respeito aos resultados.

O markup pode ser expresso como uma porcentagem do custo e é uma parte essencial da estratégia de precificação de uma empresa, uma vez que sem saber o que faz parte dos seus custos, fica impossível determinar qual o preço que irá trazer equilíbrio, seja ele contábil, financeiro ou econômico. 

Importante lembrar, que o markup é um indicador muito específico, que leva em consideração não só o setor da empresa, mas todas as suas particularidades, isto é, empresas do mesmo ramo podem apresentar markups diferentes em virtude de sua estrutura produtiva e financeira.

Qual a importância do markup?

O markup desempenha um papel crucial na determinação do preço de venda de um produto ou serviço, como foi possível perceber anteriormente no exemplo de cálculo do markup.

Ele leva em consideração não apenas o custo de produção, mas também outros fatores, como demanda do mercado, concorrência e objetivos de lucro da empresa, setor de atuação, estrutura produtiva, entre outros.

Com uma estratégia de marketing eficaz, empresas conseguem maximizar seus lucros, garantindo, ao mesmo tempo, que seus produtos permaneçam competitivos no mercado, uma vez que sempre será levada em consideração as variáveis do mercado para definição dos preços de venda.

Além disso, o markup também pode ser usado como uma ferramenta de gestão financeira, já que ele auxilia as empresas no monitoramento e controle de seus custos e margens de lucro. 

Nesse sentido, ao ajustar o markup conforme necessário, uma empresa pode responder às mudanças nas condições do mercado e manter sua rentabilidade a longo prazo, o que lhe garante maior segurança em sua operação.

Qual a diferença do markup e da margem de contribuição?

Enquanto o markup tem como base uma função relacionada aos custos da empresa, a margem de contribuição está totalmente relacionada ao preço, isto é, o seu cálculo tem como função o preço dos bens ou serviços produzidos pela empresa.

Assim, é possível dividir, ainda, o markup como sendo um multiplicador adicionado ao custo, cuja finalidade é chegar a um preço de venda que chegue a um nível de lucro.

Já a margem de contribuição é uma maneira de saber quanto do preço do bem ou serviço gerou lucro para a companhia, ou seja, ela é um percentual de rentabilidade sobre o valor aplicado em cada um dos produtos disponibilizados pela empresa no mercado.

Qual a diferença entre markup e CMV?

O Custo de Mercadoria Vendida, conhecido por seu acrônimo CMV, também é uma forma de alcançar a precificação de um bem ou serviço com base nos custos.

Porém, de forma divergente ao que ocorre com o markup, o CMV considera desde os custos de compra e produção, até os custos com o estoque de mercadorias.

Por essa característica, o CMV permite inferir se a empresa está alcançando, por meio de sua atividade comercial, um lucro bruto na venda de seus produtos.

Componentes do markup

Após entender o que é o markup, vamos definir todos os seus componentes, os quais serão utilizados no momento de realizar o cálculo do markup.

Despesas fixas

O primeiro componente do mark up que deve ser analisado é a despesa fixa da empresa. Aqui, são todos os custos necessários para que a empresa se mantenha operando, ou seja, para que ela permaneça viva.

Apesar das despesas fixas serem tudo o que está relacionado a manutenção da empresa, é importante lembrar que questões ligadas à produção não devem ser consideradas nesse componente.

Portanto, para mensurar essas despesas, considere custos com aluguel, folha salarial, entre outras despesas administrativas.

Despesas variáveis

Já as despesas variáveis são aquelas que têm relação direta com o crescimento ou redução da produção, isto é, estão relacionadas à atividade da empresa.

Entre essas despesas podemos destacar os valores pagos a título de comissão a vendedores, os valores relativos aos insumos, uma vez que quanto maior a produção maior a necessidade de insumos, entre outros. 

Margem de lucro

A margem de lucro é, talvez, o ponto mais importante dentro do cálculo do markup. Isso ocorre, já que ela representa o quanto sobra para a empresa o preço pelo qual o produto foi vendido, extraindo-se as despesas para sua produção.

Como calcular o markup?

O cálculo do markup é relativamente simples e envolve duas etapas principais, sendo a primeira delas a determinação do custo de produção ou aquisição de um produto, que inclui materiais, mão de obra e despesas gerais.

Em seguida, será necessário que a empresa adicione uma margem de lucro desejada ao custo para determinar o preço de venda, que será o valor que ela terá de retorno no momento da comercialização de cada um dos produtos ou serviços. 

Com isso em mente, a fórmula para calcular o markup é muito simples, como é possível perceber a seguir:

Markup = 100/(100- (DF + DV + ML))

Exemplo do markup

A título de exemplo, imagine uma empresa que possui uma despesa fixa de 15%, uma despesa variável de 17% e queira uma margem de lucro de 20% em seus produtos.

O markup dela será:

Markup = 100/(100- (15 + 17 + 20))

Markup = 2,08

Portanto, o preço de venda do produto que tem um custo de R$ 50,00 será calculado da seguinte maneira:

Preço de Venda = Custo de produção x markup

Preço de venda = 50x2,08

Preço de venda = 104,00

Portanto, para que a empresa apresente uma boa margem de lucro, o preço de venda do seu produto é serviço deverá ser de R$104,00.

Acompanhe tudo sobre:FinançasContabilidade

Mais de Invest

Após balanço, Nvidia (NVDC34) já vale mais que Amazon (AMZO34) e Tesla (TSLA34) juntas

Senacon notifica 20 operadoras de planos de saúde por cancelamentos de contratos; veja lista

Febraban orienta clientes a dar prioridade a canais digitais por tragédia no Rio Grande do Sul

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com cautela por política monetária

Mais na Exame