Como é o prazo de resgate dos fundos imobiliários?

Uma dúvida que surge muito em investidores iniciantes é sobre o prazo de resgate dos investimentos em fundos imobiliários
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 10/06/2022 17:46 | Última atualização em 10/06/2022 17:46Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Uma das coisas mais importantes quando se investe em fundos de investimento é saber o seu prazo de resgate. Em outras palavras, se tem mais informações de quando o dinheiro vai estar em sua conta após se desfazer das cotas. Mas uma dúvida que surge aos investidores iniciantes é como funciona o prazo de resgate dos fundos imobiliários.

O prazo de resgate determina a liquidez de um fundo, ou seja, quanto tempo é necessário para converter os ativos em dinheiro novamente e ter acesso a esses recursos. Alguns fundos demoram mais tempo para que esses recursos sejam resgatados, o que pode confundir o investidor que quer investir em fundos imobiliários e não sabe como a dinâmica funciona nesse caso.

Prazo de resgate dos fundos de investimento

Antes de entender sobre o prazo de resgate nos fundos imobiliários, é preciso compreender como o prazo funciona nos fundos de investimento em geral. Para isso, é importante esclarecer alguns conceitos importantes, como prazo de cotização e prazo de liquidação.

O prazo de cotização é o tempo que  o fundo de investimento leva para converter os recursos investidos em cotas ou cotas em dinheiro. Ele é contado a partir da data em que o investimento foi realizado ou a partir do momento em que acontece a solicitação de resgate.

Já o prazo de liquidação é o tempo que o fundo de investimento precisa para que o dinheiro seja depositado na conta do investidor, após o prazo de cotização. A soma do prazo de cotização com o prazo de liquidação é o que caracteriza o prazo de resgate.

Os prazos de resgate de um fundo variam conforme o tipo de ativo investido. Mas como é o prazo de resgate dos fundos imobiliários?

Prazo de resgate dos fundos imobiliários

Os fundos imobiliários funcionam de maneira diferente dos demais fundos tradicionais, como os de ações ou renda fixa. No caso dos FIIs, não faz sentido questionar o prazo de resgate, uma vez que eles são fundos fechados e com um número de cotas limitadas.

Os fundos fechados, como é o caso dos FIIs, não têm entrada e saída de investidores de forma livre com aplicações e resgates. Para investir em fundos imobiliários, eles emitem cotas através de uma oferta pública, com um prazo específico para os candidatos manifestarem direito de compra.

Ao final do período, os cotistas não podem comprar mais cotas do FII até que uma nova emissão seja realizada. Não estando em uma oferta pública, comprar cotas de FIIs só é possível através da negociação com alguém que já investe no fundo. 

Desse modo, os fundos imobiliários não têm prazo de resgate e a negociação das cotas pode ser feita geralmente entre os investidores através da bolsa de valores.

A partir do momento que se entende sobre o prazo de resgates de fundos imobiliários, que na verdade não existe, se evita confusões que podem fazer com que os investidores se aborreçam por falta de conhecimento sobre como funcionam os FIIs.

Esse artigo te ajudou a entender como é o prazo de resgate dos fundos imobiliários? Confira também 5 tipos de fundos imobiliários para começar a investir no nosso Guia de Investimentos.