Invest

Como declarar poupança no imposto de renda 2024

Investimento mais conhecido pela população brasileira, a poupança também deve estar presente na sua declaração de IR 2024

 (joelfotos/Pixabay/Divulgação)

(joelfotos/Pixabay/Divulgação)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 18 de março de 2024 às 08h00.

Última atualização em 18 de março de 2024 às 11h37.

A poupança é um dos investimentos mais antigos e um dos mais conhecidos e acessados pela população brasileira, seja pela sua praticidade e isenção de imposto de renda ou por questões culturais.

Por essa razão e, em virtude das mudanças ocorridas no imposto de renda 2024, é muito importante saber como declarar poupança, por onde começar e quais as documentações necessárias para que você consiga preencher todas as informações.

Dessa maneira, a seguir, você encontra um guia com todas as informações necessárias para que você consiga realizar a declaração da sua poupança dentro do programa de declaração do imposto de renda disponibilizado pela Receita Federal.

Como declarar a poupança no imposto de renda?

A poupança, que é o investimento mais conhecido e, ainda um dos que possuem maior volume de aplicações, apesar das saídas recorrentes nos últimos meses, deve constar em seu imposto de renda, mesmo sendo um investimento isento de IR.

Antes mesmo de demonstrar como declarar poupança no Imposto de Renda, é fundamental que você contribuinte entenda que ela precisa estar presente em dois campos da declaração: a posição em “Bens e Direitos” e a rentabilidade.

Para a declaração da posição dos investimentos em poupança, você seguirá os seguintes passos, sempre com base nas informações disponibilizadas pelas instituições financeiras que possui conta poupança:

  1. Acesse o programa de declaração disponibilizado pela Receita Federal;
  2. Selecione a ficha “Bens e Direitos”;
  3. Clique em novo;
  4. Selecione o código “Grupo 4 – Aplicações Financeiras” e, posteriormente, o “01 - Depósito em conta poupança”;
  5. Na tela aberta, selecione se a poupança e sua ou de algum dependente e preencha a sua localização;
  6. Coloque as informações da instituição em que está alocados os recursos;
  7. Informe os saldos nos dias 31/12/2022 e 31/12/2023.

Com esse passo a passo a primeira etapa de declaração da poupança chega ao fim, agora é hora de entender como declarar os rendimentos da caderneta de poupança durante o ano de 2023, que será realizado em um tópico à parte.

Finalizado o preenchimento de todos os dados solicitados pelo programa da Receita Federal, certifique-se que informou de forma correta todos os dados, uma vez que qualquer esquecimento ou valor divergente fará com que você caia na malha fina.

É obrigatório declarar a poupança no IR?

A declaração de imposto de renda de 2024 apresentou algumas mudanças e uma delas afeta diretamente a necessidade de declarar ou não a poupança no Imposto de Renda.

A mudança que impacta a poupança é a de que agora somente aqueles que apresentarem  rendimentos isentos e não tributáveis passaram para R$200 mil. 

Portanto, mesmo que a poupança se enquadre na modalidade de investimento isento de IR, caso você possua no ano de 2023 rendimentos isentos e não tributáveis, isto é, se você tem mais de R$200 mil, será obrigado a declarar.

Quem precisa declarar poupança no imposto de renda?

Como visto anteriormente, o ano de 2024 apresenta algumas mudanças em relação às regras que definem se o contribuinte precisa ou não declarar o imposto de renda.

Para o caso da poupança, existem, basicamente, duas características importantes para saber se você precisa ou não declará-la.

A primeira diz respeito ao volume alocado em poupança no dia 31/12/2023. Caso os valores aplicados em poupança geram um montante acima de R$200 mil, independente de qualquer outra característica o investidor será obrigado a declarar.

O segundo ponto é, se você teve no ano de 2023 rendimento tributável acima de R$ 30.639,90, á está obrigado a declarar e, como você já está apto, não poderá deixar de lado as informações sobre a cadernetas e poupança, mesmo que os valores alocados sejam menores que R$200 mil.

Como declarar rendimentos da poupança no Imposto de Renda?

A primeira coisa que você aprendeu neste artigo é como declarar poupança no Imposto de Renda quando o assunto é o volume alocado, ou seja, quando ela se classifica como bem ou direito.

Porém, além do volume alocado, o investidor que possuía poupança durante o ano de 2023 apresentou rentabilidade com esse recurso, que mesmo sendo isentos de imposto de renda, precisam constar na declaração.

Nesse contexto, a rentabilidade da poupança é informada dentro ainda da ficha “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”. Nesse campo, selecione a opção “12 - Rendimentos de cadernetas de poupança, letras hipotecárias, letras de crédito do agronegócio e imobiliário (LCA e LCI) e certificados de recebíveis do agronegócio e imobiliários (CRA e CRI)” e informe os valores que obteve de rentabilidade durante 2023.

Ao preencher esse campo, lembre-se de revisar minuciosamente cada informação, para que você não caia na malha fina.

Documentos importantes para declarar poupança no Imposto de Renda

Dentro do processo de declaração do imposto de renda, independente se irá declarar investimentos em renda variável ou declarar a poupança, o principal documento e o mais importante de todos é o informe de rendimentos.

Disponibilizado por todas as instituições financeiras, sejam bancos, corretoras ou cooperativas de crédito, ele é o documento mais completo a respeito da sua conta e onde você encontra tudo o que precisa para preencher a sua declaração.

Além do informe de rendimentos, será importante possuir o extrato completo da sua poupança. Como a característica da poupança é rendimento apenas na data de seu aniversário, busque por todos os extratos, mês a mês, do ano de 2023.

Consolide as informações presentes no seu informe de rendimentos e nos extratos da conta retirados de forma mensal e certifique-se de que está tudo correto.

Importante lembrar, que caso você possua uma conta nível prata ou ouro dentro do Gov.br, estará disponível a declaração pré-preenchida, que tende a puxar de forma automática diversos itens que devem constar dentro da declaração.

Caso você opte por essa forma de declaração, ainda serão necessários o informe e os extratos, já que é importante conferir se todos os dados preenchidos de forma automática estão corretos.

Acompanhe tudo sobre:Imposto de Renda 2024Dicas de Imposto de RendaImpostosreceita-federal

Mais de Invest

O que são 'grupos de poupança' coreanos? Tipo de financiamento é comum em várias parte dos mundo

É recorde (quase) todo dia: o que explica o otimismo de investidores com as bolsas de Nova York

Veja o resultado da Mega-Sena, concurso 2738; prêmio acumulado é de R$ 53 milhões

Quanto rende R$ 500 mil a 110% do CDI?

Mais na Exame