Inteligência Artificial

Microsoft está desenvolvendo o próprio modelo de IA — para provar que não precisa da OpenAI

É estimado que a empresa de Satya Nadella já investiu ao menos US$ 10 bilhões para utilizar o GPT-4 em ferramentas como o Copilot, entre outras coisas

Satya Nadella: CEO da Microsoft já disse que"estamos abaixo deles, acima deles, ao redor deles" em referência a OpenAI (Ben Kriemann/Getty Images)

Satya Nadella: CEO da Microsoft já disse que"estamos abaixo deles, acima deles, ao redor deles" em referência a OpenAI (Ben Kriemann/Getty Images)

Laura Pancini
Laura Pancini

Repórter de Tecnologia e Inteligência Artificial

Publicado em 8 de maio de 2024 às 11h22.

Tudo sobreInteligência artificial
Saiba mais

A Microsoft está desenvolvendo seu próprio modelo de inteligência artificial, nomeado MAI-1, num movimento que sinaliza que a empresa está disposta a competir com ou sem a OpenAI, fabricante do ChatGPT avaliada em US$ 80 bilhões, no mercado de IA generativa.

É estimado que a Microsoft já tenha investido cerca de US$ 10 bilhões na OpenAI. Foram US$ 1 bilhão em 2019, muito antes do termo "ChatGPT" ser a primeira coisa a vir na cabeça quando se fala de inteligência artificial, e mais US$ 9 bilhões alguns anos depois para utilizar o GPT-4 em ferramentas como o Copilot.

Por isso é tão significativo que a gigante da tecnologia está desenvolvendo o próprio modelo de IA. É como se a Microsoft estivesse dobrando suas apostas: a OpenAI pode acabar sendo a maior, mas quem vai estar em segundo lugar? Se tudo der certo para a empresa de Satya Nadella, será o MAI-1.

Elon Musk processa OpenAI e Sam Altman por relação com Microsoft

O que Satya pensa da OpenAI?

O CEO da Microsoft chegou a falar, em novembro de 2023, que "estamos abaixo deles, acima deles, ao redor deles" em referência a OpenAI, segundo o site Business Insider. Logo depois, em uma entrevista para a New York Magazine, disse que não gostaria que seus clientes se preocupassem caso a empresa de Sam Altman "desaparecesse amanhã".

"Nós temos todos os direitos de continuar a inovação, e a Microsoft é autossuficiente nas suas ofertas de inteligência artificial", disse. A fala foi dita no mesmo mês em que o mais novo bilionário da lista da Forbes foi demitido da OpenAI, só para ser contratado de novo logo depois.

Já Kevin Scott, CTO da Microsoft, destacou que a parceria com a OpenAI ainda é considerada simbiótica e crucial para o avanço da empresa na IA. "Continuaremos construindo supercomputadores cada vez mais poderosos para a OpenAI treinar modelos que definirão o ritmo para todo o campo", escreveu Scott no LinkedIn.

O que se sabe sobre o MAI-1, IA da Microsoft?

O projeto MAI-1 está sob a supervisão de Mustafa Suleyman, cofundador da DeepMind do Google, que recentemente se juntou à Microsoft. A estratégia para o desenvolvimento do MAI-1 inclui a compilação de um vasto conjunto de dados, que engloba o texto do ChatGPT e informações públicas da web, segundo uma fonte revelou ao The Information.

Como dois amigos de infância se tornam rivais por conta da inteligência artificial

A expectativa é que o MA-1 seja maior do que os modelos de código aberto feitos por rivais como a Meta e a francesa Mistral, que precisam de grandes quantidades de poder computacional e dados de treinamento — duas coisas que a Microsoft e a OpenAI têm de sobra.

A Microsoft também está desenvolvendo modelos menores e menos avançados, destinados a aplicações em smartphones, demonstrando uma abordagem diversificada ao desenvolvimento de IA.

Detalhes sobre o MAI-1 ainda não foram oficialmente revelados pela Microsoft. Mais informações são esperadas durante a conferência para desenvolvedores, que ocorrerá em Seattle, de 21 a 23 de maio.

Mistral AI, rival parisiense da OpenAI, deve receber mais US$ 500 milhões em investimentos
Acompanhe tudo sobre:Inteligência artificialOpenAIMicrosoft

Mais de Inteligência Artificial

OpenAI melhora processo de recrutamento por temer espiões chineses

A inteligência artificial consegue contar boas piadas? Pesquisadores fizeram o teste

Cofundador da OpenAI anuncia lançamento de nova empresa de IA

As ações nada óbvias que podem se beneficiar pelo boom da IA

Mais na Exame