Inteligência Artificial

1 em cada 3 profissionais no mundo usa ChatGPT no trabalho, aponta pesquisa

Estudo da Freshworks aponta que 33% dos profissionais já utilizam ChatGPT no trabalho, com destaque para setores de TI e marketing

Publicado em 29 de junho de 2024 às 08h00.

Uma nova pesquisa global realizada pela Freshworks, de software empresarial impulsionado por inteligência artificial, revelou que um em cada três profissionais já utiliza o ChatGPT em suas atividades profissionais.

O levantamento, que envolveu mais de 7.000 tomadores de decisão e gestores seniores de 12 países, incluindo 1.500 profissionais do Brasil, México e Colômbia, mostrou que 33% dos trabalhadores incorporam o ChatGPT em suas rotinas. Esse percentual é ainda mais elevado em departamentos específicos como TI (41%) e marketing (39%). Na América Latina, a adoção da ferramenta alcança 54%.

As principais tarefas desempenhadas com o auxílio do ChatGPT incluem criação de conteúdo (48%), análise de dados (45%) e tradução de textos e áudios (45%). A pesquisa destacou que Índia e América Latina lideram globalmente o uso de ferramentas de IA, com 90% e 83% dos profissionais, respectivamente, utilizando essas tecnologias pelo menos uma vez por mês. Em comparação, nos Estados Unidos esse índice é de 67%, e na Europa, 71%.

O setor de TI é o que mais adota a IA, com 89% dos profissionais utilizando a tecnologia mensalmente. Em seguida, vem o Marketing, com 86%. Outros departamentos apresentam uma menor frequência de uso: Jurídico (53%), Atendimento ao Cliente (64%), Contabilidade (74%), Vendas (74%) e RH (77%). Globalmente, considerando todos os setores, 76% dos profissionais utilizam IA no trabalho.

Além disso, o estudo estima que o uso de soluções de IA pode poupar cerca de 3 horas e 47 minutos por semana, o que equivale a uma economia de 24 dias úteis em um ano. Cerca de 72% dos trabalhadores acreditam que a IA agrega valor aos negócios, com os profissionais de TI (84%) e Marketing (80%) sendo os mais confiantes no potencial da tecnologia. Eles apontam como principais vantagens a qualidade do trabalho (59%), aumento da produtividade (57%) e precisão nas tarefas (49%).

No entanto, 69% dos profissionais preferem que os resultados gerados pela IA passem por uma revisão humana e acreditam que a IA nunca substituirá completamente os trabalhadores humanos. A pesquisa também revelou que 37% dos trabalhadores afirmam que suas empresas adotam IA para não perder inovações que os concorrentes possam adquirir primeiro. Além disso, 47% dos profissionais de TI notaram que colegas utilizam IA sem estarem cientes disso.

Por fim, o relatório aponta uma insatisfação significativa entre os trabalhadores brasileiros com a precisão das ferramentas de IA, devido ao fato de muitos softwares serem treinados em inglês. Cerca de 24% dos profissionais no Brasil afirmam que essa barreira linguística afeta a eficácia do uso da IA no ambiente de trabalho.

Confira outras pesquisas sobre IA

Acompanhe tudo sobre:PesquisaInteligência artificial

Mais de Inteligência Artificial

5 teorias malucas para explicar o "Grande Apagão Cibernético"

Loft apresenta simulador com IA no WhatsApp que encurta prazo de financiamento de 60 para 30 dias

OpenAI lança GPT-4o Mini, um modelo mais leve e acessível para desenvolvedores

O Brasil entre a inovação e a colonização digital

Mais na Exame