China diz ter lançado espaçonave “reutilizável” concorrente da SpaceX

Missão com foguete reutilizável foi a primeira já feita pelo país, segundo agência estatal chinesa

No último domingo, 6, a China disse ter conseguido realizar o pouso de uma espaçonave reutilizável lançada do foguete Longa Marcha 2F, que foi baseado no Longa Marcha 2C e utilizado pela primeira vez em 1999.

De acordo com a agência de notícias estatal Xinhua, a nave foi lançada no dia 4 de setembro e pousou dois dias depois. “O voo bem-sucedido marcou o avanço importante do país na pesquisa de espaçonaves reutilizáveis ​​e espera-se que ofereça transporte de ida e volta conveniente e de baixo custo para o uso pacífico do espaço”, comentou a Xinhua.

A ideia por trás de uma nave espacial é levar passageiros comuns para o espaço. O projeto inicial foi desenvolvido pela Nasa em parceria com a empresa de Elon Musk, SpaceX, e tem um custo aproximado de 2 bilhões de dólares.

Até o momento, mesmo que sem imagens divulgadas, sabe-se que ela foi lançada diretamente do Centro de Satélites de Jiuquan no Deserto de Gobi. Ainda que o país não tenha divulgado muitas informações, existem indícios que o país se interessa por desenvolver naves reutilizáveis.

Especialistas acreditaram que a China quer desenvolver uma versão nova do avião X-37B da Força Aérea dos Estados Unidos, que é capaz de voar em baixa órbita e depois pousar horizontalmente. Além disso, a China também fez modificações visuais na torre de lançamento para essa curta missão, o que especialistas acreditam ter sido feito para suportar uma carga de diâmetro maior e mais similar com a de um avião espacial.

Segundo o portal SpaceNews, a vigilância espacial dos Estados Unidos identificou um objeto menor que foi lançado em órbita pela nave chinesa antes de retornar para a Terra – mas não foi possível identificar qual seria o objeto.

É possível que esse seja o início de uma série de testes de naves espaciais reutilizáveis. Sabe-se, também, que a A Corporação de Ciência e Indústria Aeroespacial da China está desenvolvendo seu próprio avião especial, chamando Tengyun, e que a empresa particular i-Space também está planejando desenvolver um modelo. 

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.