• AALR3 R$ 19,61 -0.71
  • AAPL34 R$ 73,97 0.56
  • ABCB4 R$ 17,04 3.40
  • ABEV3 R$ 14,73 0.27
  • AERI3 R$ 3,91 -10.73
  • AESB3 R$ 10,83 0.93
  • AGRO3 R$ 31,84 0.73
  • ALPA4 R$ 21,44 -1.15
  • ALSO3 R$ 20,11 1.21
  • ALUP11 R$ 26,28 0.34
  • AMAR3 R$ 2,43 2.10
  • AMBP3 R$ 30,19 1.89
  • AMER3 R$ 23,12 -2.28
  • AMZO34 R$ 72,52 1.38
  • ANIM3 R$ 5,72 3.06
  • ARZZ3 R$ 82,73 -0.05
  • ASAI3 R$ 15,70 2.15
  • AZUL4 R$ 22,14 4.14
  • B3SA3 R$ 11,88 1.97
  • BBAS3 R$ 36,46 2.94
  • AALR3 R$ 19,61 -0.71
  • AAPL34 R$ 73,97 0.56
  • ABCB4 R$ 17,04 3.40
  • ABEV3 R$ 14,73 0.27
  • AERI3 R$ 3,91 -10.73
  • AESB3 R$ 10,83 0.93
  • AGRO3 R$ 31,84 0.73
  • ALPA4 R$ 21,44 -1.15
  • ALSO3 R$ 20,11 1.21
  • ALUP11 R$ 26,28 0.34
  • AMAR3 R$ 2,43 2.10
  • AMBP3 R$ 30,19 1.89
  • AMER3 R$ 23,12 -2.28
  • AMZO34 R$ 72,52 1.38
  • ANIM3 R$ 5,72 3.06
  • ARZZ3 R$ 82,73 -0.05
  • ASAI3 R$ 15,70 2.15
  • AZUL4 R$ 22,14 4.14
  • B3SA3 R$ 11,88 1.97
  • BBAS3 R$ 36,46 2.94
Abra sua conta no BTG

50 startups: com apoio da Ambev, Lemon conecta pequenos negócios à energia limpa

A startup, que já levantou R$ 17 milhões em investimentos, tem a meta de levar o serviço de energia limpa a 50.000 estabelecimentos clientes da Ambev
Energia solar: a startup que facilitar o acesso dos pequenos comerciantes a fontes de energia limpa (Reuters/Bruno Kelly)
Energia solar: a startup que facilitar o acesso dos pequenos comerciantes a fontes de energia limpa (Reuters/Bruno Kelly)
Por Filipe SerranoPublicado em 18/02/2021 09:00 | Última atualização em 18/02/2021 11:49Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Esta reportagem faz parte da série "50 startups que mudam o Brasil", publicada na EXAME. Conheça as demais empresas selecionadas

Criada há dois anos, a startup Lemon Energia tem crescido em um mercado que começa a ser explorado por startups no Brasil: o de energia limpa. A empresa desenvolveu um sistema que conecta pequenas e médias empresas às geradoras de energia eólica, solar ou de biogás. Assim, um comerciante ou o dono de um estabelecimento qualquer contrata a eletricidade diretamente de um fornecedor, o que permite negociar preços menores – além de ter a certeza de que a energia consumida vem de uma fonte limpa.

De acordo com a empresa, não é necessário instalar equipamentos extras. A eletricidade continua chegando pela rede tradicional, e a conta é paga à Lemon, que repassa o valor ao gerador. Segundo Rafael Vignoli, cofundador e presidente da Lemon, a economia pode chegar a cerca de duas contas de energia por ano, dependendo do tipo de empresa, estado e o nível de consumo.

Hoje o serviço está disponível em Minas Gerais, Pernambuco e Distrito Federal, onde a Lemon atende 500 clientes (há outros 10.000 interessados em contato para contratar o serviço). São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás devem ser os próximos estados atendidos.

A Lemon tem ainda parceira com 55 empresas geradoras de energia e a expectativa é ter até 100 usinas plugadas na rede até o fim do ano (hoje são seis e mais 30 em implementação).

A ideia chamou a atenção da cervejaria Ambev, que investiu na empresa em 2020 e pretende levar o serviço a cerca de 50.000 estabelecimentos clientes da empresa até 2023, entre restaurantes, bares, supermercados, e outros tipos de comércio. “Tratar da questão do clima é o grande tema desta década. E a geração de energia é um dos grandes causadores do aquecimento global”, diz Vignoli.

Somando uma primeira rodada de captação de 1 milhões de dólares, a Lemon levantou cerca de 17 milhões de reais em investimentos, o que deve ajudar na expansão.