Setor de finanças descentralizadas registra lucro apesar de 'inverno cripto', aponta levantamento

Empresas ligadas ao chamado yield farming registram os maiores lucros no segmento, apesar de desaceleração a partir do segundo trimestre
Empresa avalia que setor DeFi "parece estar amadurecendo" (putilich/Getty Images)
Empresa avalia que setor DeFi "parece estar amadurecendo" (putilich/Getty Images)
D
Da RedaçãoPublicado em 04/10/2022 às 12:37.

As empresas do setor de finanças descentralizadas, a chamada DeFi, continuam registrando lucros mensais em 2022 mesmo com um cenário de desvalorização das criptomoedas com um "inverno cripto", aponta um levantamento da empresa Bolide.

Os dados compilados apontam que o segmento de yield farming tem o melhor desempenho em 2022. O termo se refere a companhias que recebem depósitos de criptomoedas e, em troca, pagam juros e outros retornos.

(Mynt/Divulgação)

Em seguida, vem o segmento de lending, ou empréstimo, de criptomoedas. O pior desempenho, mas ainda com margem positiva, foi das empresas de yield aggregators, que agregam outras plataformas de serviços DeFi.

Nesse segmento, a maioria das empresas pesquisadas teve lucro acima de 10% em quase todos os meses do ano. O destaque foi a PancakeSwap, com valores superiores a 100% em todos os meses e chegando a 314,37%.

O levantamento aponta, entretanto, que mesmo com lucro, as empresas desaceleraram ao longo de 2022 e sentiram os efeitos da desvalorização dos criptoativos. A maioria das empresas teve uma redução nos lucros mês a mês, com mais intensidade a partir do segundo trimestre.

Na avaliação da Bolide, "o setor de farming permaneceu forte ao longo de 2022, à medida que os investidores procuram mudar suas estratégias, preferindo negociar menos, manter suas criptomoedas e obter um rendimento estável até o inverno cripto passar".

O termo "inverno cripto" se refere a um período de queda generalizada dos criptoativos, com um mercado desaquecido e cenário desfavorável para o setor.

Desde um pico de valor em 2021, o mercado de criptomoedas perdeu cerca de US$ 1,9 triilhão em valor, a maior queda do setor.

A empresa observa que "o setor DeFi parece estar amadurecendo e respondendo às mudanças do mercado e às necessidades dos investidores muito mais rápido do que a maioria dos métodos de staking".

Cansou de tentar falar com alguém da sua Exchange? Conheça a Mynt, a única no Brasil com atendimento 24 horas e todos os dias, feito por pessoas reais. Abra agora sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok