Future of Money

R$ 138 mil em prêmios: governo anuncia vencedores de desafio de tokenização do Tesouro

Desafio conhecido como “hackathon” foi realizado pelo governo com foco em desenvolver soluções para a tokenização de títulos do Tesouro

 (Reprodução/Reprodução)

(Reprodução/Reprodução)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 12 de dezembro de 2023 às 16h00.

Na última segunda-feira, 11, o governo anunciou os vencedores do desafio “Hackathon Web3: Tokenização do Tesouro Nacional”, que premiou em R$ 138 mil os grupos que desenvolveram as melhores soluções para a tokenização de títulos do Tesouro.

O primeiro lugar, que recebeu o maior prêmio de R$ 25 mil, foi a equipe Code Creators. Os competidores criaram uma solução para tokenização do Tesouro Nacional com a proposta de desenvolver tecnologia para casos de uso utilizando títulos públicos tokenizados para diferentes aplicações.

  • Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Em segundo lugar ficou a equipe Guizo com o projeto “Green Bonds para créditos de carbono”, focado em ONGs e pequenos proprietários de terra que queiram gerar créditos de carbono.

Já o terceiro no pódio foi o grupo Vale das Araucárias. O projeto chamado “TSR Oráculo” busca resolver o problema da falta de transparência do mercado secundário de títulos. Para isso, eles propuseram criar um oráculo que colocaria os dados de corretoras em blockchain.

A tokenização de títulos do Tesouro é uma das grandes expectativas para os próximos anos, impulsionada principalmente pelo desenvolvimento do Drex, a nova moeda digital brasileira. Além disso, o Drex também deve servir como uma “plataforma multiativos”, segundo o Banco Central.

Foram mais de 600 pessoas em 64 equipes na disputa que ocorreu entre os dias 17 de novembro e 5 de dezembro com a organização do governo brasileiro.

As soluções foram desenvolvidas a partir de cinco desafios em diferentes categorias e o maior prêmio foi de R$ 25 mil. No entanto, todos os prêmios somam R$ 138 mil.

Vencedores dos cinco desafios

Confira os vencedores de cada um dos cinco desafios e seus projetos:

1. Varejo – (G2C) Governo a Cidadão

Desenvolvimento de tecnologias para casos de uso relacionados a títulos públicos tokenizados para aplicações em Tesouro Direto e Mercado Secundário.

Vencedor: “TPFChain” da equipe LoopiPay. Desenvolveu uma plataforma para emissão, gestão, liquidação e mercado secundário de títulos públicos federais.

A LoopiPay é uma das empresas no projeto piloto do Drex com o Banco Central. Cesário Martins, fundador da LoopiPay, acredita que “blockchain vai permear todos os sistemas financeiros”.

2. Parceiros Institucionais – (G2B e G2G) Governo a Empresa e Governo a Governo

Desenvolvimento de tecnologias para casos de uso que envolvem títulos públicos tokenizados para aplicações em Ofertas Públicas e Mercado Secundário.

Vencedor: “T-Drex” da equipe Apollo 9. O projeto teve foco em gerar eficiência e aumento de liquidez para o mercado secundário do Tesouro.

3. Parceiros Institucionais – (G2B e G2G) Governo a Empresa e Governo a Governo

Desenvolvimento de tecnologias para caso de uso de tokenização de transferências especiais, como repasse de recursos para Estados e Municípios, para promover otimização, transparência e rastreabilidade.

Vencedor: “TransfereChain”, da equipe Tesouro em Bytes. Criou um sistema que utiliza blockchain para efetuar transferências especiais para beneficiários com o Drex, aplicando condicionantes de repasse.

4. Infraestrutura Tecnológica – Processos Internos e Interoperabilidade

Desenvolvimento de tecnologias para casos de uso de automação de monitoramento, controle e precificação online de títulos públicos.

Vencedor: “centralização da informação e precificação inteligente dos títulos públicos” da equipe Auto Info. O projeto utilizou blockchain para facilitar o acesso à informações de títulos e maior transparência.

5. Infraestrutura Tecnológica – Processos Internos e Interoperabilidade

Desafio para teses, standards e oportunidades relacionados à interoperabilidade com o Sistema de Registro e Controle da STN, entre soluções da Web2, Web3 e Drex.

Vencedor: “transformando o controle de títulos públicos” da equipe Ararajuba. O projeto focou em simplificar pagamentos, automatizar liquidações e otimizar processos com um sistema híbrido Web2 e Web3.

Uma nova era da economia digital está acontecendo bem diante dos seus olhos. Não perca tempo nem fique para trás: abra sua conta na Mynt e invista com o apoio de especialistas e com curadoria dos melhores criptoativos para você investir.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:Web3TokenizaçãoTesouro Nacional

Mais de Future of Money

Descentralização na Web3: redefinindo o futuro da internet

Criptomoedas podem cair mesmo em mercado de alta: o que é correção e como lidar com isso

Por que as marcas não podem ignorar o blockchain: a transformação da interação com o consumidor

A solução para as barreiras de liquidez global nos investimentos

Mais na Exame