Mastercard faz parceria com Mercado Livre para serviço com criptomoedas no Brasil

Gigante de pagamentos será a provedores de infraestrutura de segurança para operações com criptomoedas oferecidas pelo Mercado Pago através da plataforma CipherTrace
 (Ulrich Baumgarten/Getty Images)
(Ulrich Baumgarten/Getty Images)
C
Cointelegraph BrasilPublicado em 08/06/2022 às 15:28.

A Mastercard anunciou nesta quarta-feira, 8, que se tornará provedora de infraestrutura de segurança para todas as operações envolvendo o serviço de compra e venda de criptomoedas do Mercado Livre a investidores do varejo no Brasil.

A parceria entre a gigante global e a empresa mais valiosa da América Latina, prevê que a CipherTrace, unidade especializada em análise de risco em tecnologia blockchain da Mastercard, fornecerá infraestrutura e suporte técnico para que o Mercado Livre monitore, identifique e avalie os riscos envolvendo negociações realizadas em sua plataforma de compra e venda de criptomoedas.

A tecnologia de inteligência e análise digital da CipherTrace é capaz de avaliar os riscos de transações individuais com criptomoedas, atribuindo uma classificação de segurança e integridade às entidades envolvidas na operação, com base em uma série de indicadores.

A empresa também oferece soluções de rastreamento de criptomoedas para evitar o uso da plataforma em operações ilícitas, facilitando eventuais investigações não apenas do Mercado Livre como das autoridades competentes, conforme destacou Estanislau Bassols, presidente da Mastercard Brasil, ao comentar a nova parceria:

"A CipherTrace consegue identificar através da blockchain informações relacionadas à deep web ou outros repositórios. Reconhece também as exchanges para identificar quais têm maior ou menor risco. Com isso ela oferece um escore mais assertivo [em relação à segurança das operações]."

(Mynt/Divulgação)

Mercado Livre adota criptomoedas

O Mercado Livre inaugurou o serviço de negociação de criptomoedas no Brasil para usuários do varejo no final do ano passado, através de seu aplicativo de pagamentos, o Mercado Pago.

Após esse movimento inicial para fomentar a adoção de criptoativos por parte dos pequenos investidores brasileiros, a empresa quer contribuir para o desenvolvimento e a transparência do mercado de ativos digitais no Brasil, destacou Paula Arregui, Vice-Presidente Sênior e COO do Mercado Pago, em comunicado: “A parceria com a Mastercard nos permite apoiar a educação financeira, o engajamento dos usuários e impulsionar um setor mais transparente”.

A crescente adoção por parte de investidores do varejo faz do Brasil um dos mercados mais promissores para empresas e prestadores de serviços relacionados ao mercado de criptomoedas na América Latina, afirmou Bassols: “O Brasil é um dos mercados de criptomoedas mais quentes da América Latina, com altos níveis de adoção. Ao firmarmos parceria com o Mercado Livre, estamos ampliando o nosso relacionamento de longa data de trabalhar juntos para resolver as necessidades de nossos clientes em comum, ajudando os consumidores a pagar de forma simples e segura usando criptomoedas”.

A parceria com o Mercado Livre é apenas a primeira incursão da Mastercard no segmento de cibersegurança com foco em criptoativos no Brasil. A empresa projeta ampliar sua participação nesse mercado através do desenvolvimento de plataformas para testar e apoiar a implementação de moedas digitais de bancos centrais (CBDCs), oferecendo suporte para transações envolvendo stablecoins lastreadas por moedas fiduciárias diretamente em sua rede, além de incentiva o uso mais amplo da tecnologia blockchain e de tokens não fungíveis (NFTs).

O interesse da gigante de pagamentos no setor de ativos digitais não é novidade. Recentemente, o vice-presidente de Desenvolvimento e Inovação de Novos Produtos da Mastercard, Harold Bossé, afirmou que "a adoção em massa de criptomoedas acontecerá mais cedo ou mais tarde".

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok