Future of Money

Investidor cai em golpe e perde mais de R$ 300 milhões em criptomoeda

Ação de golpistas envolveu transação sem valor para que alvo confundisse endereço de envio de quantia milionária de ativos

Golpes no mercado de criptomoedas exigem atenção de investidores (FabrikaPhoto/Envato/Reprodução)

Golpes no mercado de criptomoedas exigem atenção de investidores (FabrikaPhoto/Envato/Reprodução)

João Pedro Malar
João Pedro Malar

Repórter do Future of Money

Publicado em 6 de maio de 2024 às 11h55.

Um usuário perdeu cerca de US$ 68 milhões (mais de R$ 330 milhões, na cotação atual) em criptomoedas após cair em um golpe tradicional no mercado cripto. O caso, que chamou a atenção pelo tamanho do valor perdido, foi identificado na última sexta-feira, 3.

O caso foi inicialmente identificado pela página Cyvers Alerts, que fez uma publicação sobre o golpe no X, antigo Twitter. Pouco depois, a ação foi confirmada por outro usuário da rede social, que deu mais detalhes sobre o tipo de golpe realizado contra a vítima.

De acordo com as publicações, o golpe começou quando a vítima recebeu uma transação sem valor de criptomoedas para sua carteira digital, colocando o endereço de envio no topo do histórico disponível para a vítima. Além disso, o endereço era bastante semelhante ao próprio endereço da carteira digital do alvo.

Nesse tipo de golpe, a ideia é que o endereço que receberá o valor enviado pela vítima seja semelhante a endereços usados nas transações, buscando se aproveitar de uma possível falta de atenção da vítima. E foi o que aconteceu nesse caso, já que o alvo apenas copiou e colou o endereço sem verificá-lo.

Com isso, a vítima acabou transferindo uma quantia milionária de wrapped bitcoins, um tipo de criptomoeda pareada ao bitcoin, para o endereço errado, que havia sido criado pelos golpistas. Agora, a transação não pode ser revertida e o valor acabou sendo perdido.

O golpe identificado não usa vírus ou outras tecnologias. Na verdade, ele é classificado como uma ação de engenharia social, em que os criminosos criam um esquema para enganar o alvo e fazer com que ele compartilhe voluntariamente dados sensíveis ou realize transferências.

Os endereços são sequências de letras e números que acabam tendo uma extensão grande. Uma troca de apenas um desses dígitos já faz com que o destinatário da transferência mude.

Sem uma verificação apropriada para garantir que a sequência está corretora, o golpe acaba ocorrendo e o valor é transferido para o endereço criado especificamente para o golpe.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasCriptoativosseguranca-digital

Mais de Future of Money

União Europeia vai apoiar projeto que usa blockchain para criar soluções de sustentabilidade

ETFs de Ethereum podem atrair US$ 10 bilhões e levar cripto à máxima histórica, diz analista

Show com Lauryn Hill e Mano Brown no Allianz Parque lança NFTs comemorativos

Governo da Alemanha conclui vendas de bitcoin e soma R$ 15 bilhões arrecadados

Mais na Exame