Future of Money

Gigante de empréstimos cripto vai manter congelamento de saques por "semanas"

Genesis iniciou processo de reestruturação enquanto enfrenta problemas financeiros após ser afetada pela falência da FTX

Genesis tinha US$ 175 milhões em fundos depositado na corretora de criptomoedas FTX (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

Genesis tinha US$ 175 milhões em fundos depositado na corretora de criptomoedas FTX (Genesis Capital/Reprodução/Reprodução)

Cointelegraph Brasil

Cointelegraph Brasil

Publicado em 8 de dezembro de 2022 às 11h30.

Última atualização em 8 de dezembro de 2022 às 11h47.

A plataforma de empréstimos de criptomoedas Genesis informou a seus clientes que o congelamento de saques provavelmente será mantido por “semanas adicionais” em meio aos esforços da empresa para evitar um possível pedido de falência.

Em uma carta divulgada na quarta-feira, 7, dirigida a seus clientes, o CEO interino da empresa, Derar Islim — que assumiu em agosto —, disse que precisará de semanas para formular um plano de recuperação que permita a reabertura dos saques em sua plataforma.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Segundo o novo responsável pelo gigante de empréstimos com criptomoedas, “a esta altura, prevemos que levará semanas adicionais, em vez de dias, para chegarmos a um caminho a seguir.”

A carta também afirma que a Genesis está “trabalhando de forma coordenada com consultores altamente experientes” para “avaliar o caminho mais eficaz para preservar os ativos dos clientes, fortalecer nossa liquidez e, finalmente, levar nossos negócios adiante". “Todas as outras entidades da Genesis permanecem totalmente operacionais”, acrescentou o texto.

A Genesis Trading, formadora de mercado e subsidiária de empréstimos do Digital Currency Group (DCG), sinalizou pela primeira vez uma exposição à FTX em um post no Twitter em 10 de novembro, revelando que tinha US$ 175 milhões em fundos depositado na corretora de criptomoedas.

O DCG tentou resgatar a Genesis com uma injeção de US$ 140 milhões naquele mesmo dia. No entanto, a quantia não foi suficiente para resolver seus problemas de liquidez.

A Genesis Global Capital congelou os saques de criptomoedas em sua plataforma em 16 de novembro, citando a "turbulência sem precedentes no mercado" causada pelo colapso da FTX. A falência da exchange provocou níveis "anormais" de retiradas que excederam a sua liquidez, reconheceu a empresa na ocasião.

Em 21 de novembro, o credor no mercado de criptomoedas negou haver planos de dar entrada a um pedido de falência, apesar do déficit de US$ 1 bilhão em seu balanço patrimonial.

Pouco depois, em 22 de novembro, a Genesis confirmou que contratou o banco de investimentos Moelis & Co, que presta serviços de reestruturação administrativa e empresarial, para tentar evitar um pedido de falência.

Na carta aos clientes, a Genesis reafirmou que está “comprometida em ser o mais transparente possível” e que os clientes serão informados sobre os “desenvolvimentos significativos, incluindo as atualizações sobre o cronograma" de reestruturação.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:CriptoativosCriptomoedasEmpréstimos

Mais de Future of Money

Análise: bitcoin tem forte recuperação e tendência é de alta

Alemanha teve lucro "sem precedentes" com venda de bitcoin, revelam autoridades

JPMorgan: ações de mineradoras de criptomoedas estão subindo mais que o bitcoin

Homem que dizia ser Satoshi Nakamoto, o criador do bitcoin, confessa que mentiu

Mais na Exame