Future of Money

Empresa de fundador do Twitter ligada a cripto está sendo investigada nos EUA

Criada por Jack Dorsey, empresa Block teria sido denunciada junto aos reguladores dos Estados Unidos por possíveis violações da lei

Jack Dorsey deixou comando do Twitter e criou negócio ligado a blockchain e cripto (Toby Melville/Reuters)

Jack Dorsey deixou comando do Twitter e criou negócio ligado a blockchain e cripto (Toby Melville/Reuters)

Cointelegraph
Cointelegraph

Agência de notícias

Publicado em 2 de maio de 2024 às 11h59.

Última atualização em 2 de maio de 2024 às 12h21.

Promotores federais dos Estados Unidos estão investigando a Block Inc., empresa criada por Jack Dorsey, fundador e ex-CEO do Twitter, após um denunciante apresentar documentos alegando violações contínuas e generalizadas de conformidade nas divisões de pagamentos da empresa, a Square e a Cash App.

Um ex-funcionário da Block forneceu aos promotores de Nova York documentos que supostamente mostram que a Square e a Cash App processaram milhares de transações para usuários em países sujeitos a sanções econômicas, bem como transações de criptomoedas para grupos terroristas, de acordo com uma reportagem da NBC News.

Cerca de 100 páginas dos documentos foram fornecidas à NBC News, que relatou que muitas transações eram de pequenos valores, envolvendo entidades em países sujeitos a sanções econômicas dos Estados Unidos, incluindo Irã, Rússia, Cuba e Venezuela.

O denunciante afirmou que a maioria das transações discutidas com os promotores — envolvendo transações de cartão de crédito, moedas fiduciárias e bitcoin — não foi relatada ao governo. O denunciante também alegou que a Block não corrigiu seus processos de verificação de clientes quando alertada sobre as supostas violações de conformidade.

"Desde a base, tudo na seção de conformidade era falho," disse o denunciante. Ele afirmou ainda que a área de compliance "é liderada por pessoas que não deveriam estar à frente de um programa de conformidade regulada.

Uma segunda fonte anônima com "conhecimento direto" dos sistemas internos da Block também confirmou as alegações do denunciante à NBC News.

Edward Siedle — um ex-advogado da Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (SEC, na sigla em inglês) e que representa o denunciante — disse que, a partir dos documentos, entendeu que as violações de conformidade eram "conhecidas pela liderança da Block e pelo conselho nos últimos anos".

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Um porta-voz da Block disse à NBC News que a empresa mantinha um programa de conformidade "responsável e abrangente" que era regularmente adaptado para atender às "ameaças emergentes e a um ambiente regulatório de sanções em evolução."

A investigação sobre a Block ocorre em meio a uma série de ações legais contra empresas de criptomoedas nos Estados Unidos, também focadas em possíveis violações de leis de prevenção a lavagem de dinheiro e violação de sanções a países.

O fundador da Binance, Changpeng Zhao, foi condenado a quatro meses de prisão na última terça-feira, 30, após ter se declarado culpado por não manter um programa de cpmbate à lavagem de dinheiro e cumprimento de sanções legalmente compatível na corretora de criptomoedas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Acompanhe tudo sobre:TwitterCriptomoedasEstados Unidos (EUA)

Mais de Future of Money

Segurança, nuvem e IA generativa de mãos dadas no mercado financeiro

Ciclo de alta das criptomoedas chega à segunda fase: o que esperar?

Bancos gastam 25 vezes mais que fintechs com segurança digital, mas perdem 5 vezes mais em fraudes

Criptomoedas não são afetadas por apagão cibernético e usuários elogiam blockchain

Mais na Exame