Mundo

Universidade da Califórnia tem confronto entre ativistas pró-Palestina e polícia

Centenas de ativistas foram presos nos últimos dias nos últimos dias, elevando a tensão no país

Confronto entre policiais e manifestantes no campus da UCLA ((Wally Skalij/Los Angeles Times via Getty Images)/Getty Images)

Confronto entre policiais e manifestantes no campus da UCLA ((Wally Skalij/Los Angeles Times via Getty Images)/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 2 de maio de 2024 às 13h48.

A polícia novamente entrou em confronto com manifestantes pró-palestinos na Universidade da Califórnia, em Los Angeles, na manhã desta quinta-feira. Enquanto isso, as manifestações contra a guerra em Gaza se espalham pelos campi norte-americanos, elevando a tensão.

Segundo o The Wall Street Journal, por volta das 2h40, horário local, dezenas de policiais com equipamento de choque chegaram à universidade e foram recebidos por uma "parede" de manifestantes segurando escudos e guarda-chuvas improvisados. Os agentes conseguiram remover algumas das barreiras ao redor do acampamento montadas pelos manifestantes.

Imagens da TV local mostraram centenas de manifestantes reunidos no acampamento no campus, bem como dois outros grupos de manifestantes separados por filas de policiais. O Daily Bruin, jornal estudantil da UCLA, disse que dezenas de manifestantes foram detidos na manhã de quinta-feira e outros estavam fugindo do local.

Em certo momento, imagens mostraram agentes da polícia conseguindo entrar brevemente no acampamento, mas logo depois recuaram em razão da diferença numérica entre avistas e policiais.

Imagens também mostraram policiais afastando estudantes dos protestos com as mãos amarradas nas costas.

Tensão nas universidades

Ainda de acordo com o WSJ, centenas de manifestantes foram presos em vários campi nos EUA nos últimos dias enquanto universidades e polícia reprimiam manifestações que criticam a conduta de Israel na guerra em Gaza.

Os manifestantes pediram que as universidades se desfizessem de investimentos em empresas que fazem negócios com Israel. Os líderes universitários tentaram controlar os protestos sem atingir a liberdade de expressão.

A polícia agiu na quarta-feira para reprimir protestos em várias escolas. Cerca de 90 manifestantes no Dartmouth College foram presos. A Universidade do Arizona disse que quatro pessoas, incluindo duas não afiliadas à escola, foram presas. A Universidade Tulane, em Nova Orleans, disse que 14 manifestantes foram presos. A Universidade de Wisconsin-Madison disse que 34 pessoas foram detidas. A polícia da cidade de Nova York disse ter prendido centenas de manifestantes na Universidade Columbia, no City College de Nova York, e na Universidade Fordham.

Acompanhe tudo sobre:Faixa de GazaIsraelPalestinaConflito árabe-israelenseEstados Unidos (EUA)

Mais de Mundo

Brasil é 3º país mais inseguro da América do Sul, diz Global Peace Index

Candidato à presidência denuncia 'prisão arbitrária' de assistentes na Venezuela

Pequeno município no leste da China desenvolve indústria panificadora bilionária

Após escândalo com PwC na China, KPMG e EY assumem auditorias no país

Mais na Exame