Criptoativos

Binance paga US$ 200 mil de recompensa a investigadores de ataque hacker

Binance cumpre promessa e faz pagamento de recompensa a investigadores que ajudaram a solucionar ataques de 2018, que culminaram com roubo de 566 bitcoins

Hackers (Issaro Prakalung / EyeEm/Getty Images)

Hackers (Issaro Prakalung / EyeEm/Getty Images)

GR

Gabriel Rubinsteinn

Publicado em 11 de novembro de 2020 às 14h46.

Última atualização em 11 de novembro de 2020 às 17h33.

Maior exchange de criptoativos do mundo, a Binance cumpriu sua promessa de recompensar àqueles que ajudassem a companhia a identificar os hackers que atacaram sua plataforma no início de 2018 para roubar fundos de seus clientes, e anunciou nesta quarta-feira, 11, o pagamento de 200.000 dólares como recompensa a investigadores privados.

Os nomes dos investigadores recompensados não foram divulgados. Segundo a exchange, eles ajudaram a companhia a identificar os autores dos ataques, realizados no primeiro semestre de 2018, nos quais hackers reproduziram o site da Binance em uma URL falsa, induzindo clientes da empresa a inserir dados de acesso às suas contas, em um golpe conhecido como phishing.

A Binance decidiu pagar a recompensa depois que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ) e o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros do Departamento do Tesouro (OFAC) responsabilizaram dois indivíduos pelo crime. Para chegar até eles, as autoridades receberam, da própria Binance, informações e indicadores levantados na investigação privada.

Segundo a investigação, os russos Danil Potekhin e Dimitrii Kamasavidi foram os responsáveis pela campanha de phishing que lesou milhares de consumidores — além da Binance, os dois também foram acusados por ataques semelhantes em outras exchanges de criptoativos, como a Bittrex, a Poloniex e a Gemini. Juntos, os ataques a essas empresas somam mais de 17 milhões de dólares roubados.

Na Binance, os criminosos conseguiram acessar as contas de 142 usuários, de onde roubaram cerca de 566 bitcoins, hoje avaliados em quase 9 milhões de dólares (cerca de 49 milhões de reais). Segundo a exchange, caso os criminosos sejam efetivamente presos, os investigadores receberão um bônus de mais 50.000 dólares.

Ainda fica confuso com os termos do mercado de criptomoedas e têm dificuldades para entender como funciona esse universo? Conheça a EXAME Research!

Acompanhe tudo sobre:BitcoinCriptomoedasHackersseguranca-digital

Mais de Criptoativos

Trump anuncia NFTs colecionáveis de si mesmo

Criptomoedas: o que muda com a regulamentação das moedas virtuais aprovada pelo Congresso

Estado de Nova York proíbe 'mineração' de criptomoedas; entenda

Mineradores de Bitcoin serão desligados da rede em caso de crise energética, diz União Europeia

Mais na Exame